SUGESTÃO HIPNÓTICA E MARQUETIM POLÍTICO

SUGESTÃO HIPNÓTICA E MARQUETIM POLÍTICO>> Nem todo mundo conhece o alcance e as limitações do uso da sugestão hipnótica, para além do uso com finalidade terapêutica.

Sem dúvida o mais impactante é para controle da dor.

Decerto, foi tentador na minha juventude aprofundar a experiência e aprender a manejá-la em atividades sociais e lúdicas.

Acima de tudo acabou por me dar uma ideia clara do poder persuasivo que a hipnose exerce sobre a grande maioria dos indivíduos que a ela se submetem.

Sempre com limites, ditados pela própria moral ou convicções mais fortes do paciente.

SUGESTÃO HIPNÓTICA

Contudo, há uma forma bastante interessante de sugestão pós-hipnótica.

Nessa, durante o processo podem ser sugeridas ações que devem ser realizadas depois de sair do sono hipnótico.

Com o cuidado de sugerir também que não lembre quais “comandos” recebeu depois de desperto.

Posso dar um exemplo simples.

A princípio, o hipnotizador determina que no dia seguinte,  ou mesmo, a tal hora, o indivíduo tire da parede de sua casa um quadro e o traga de presente.

Poderá ainda, sugerir que as tampas de garrafa de cerveja que vai beber no dia são banhadas de ouro e, por isso, guardá-las. Porém, sem ser percebido, para depois trazer ao hipnotizador.

Ele o fará e, ao se dizer que não entende porque ele está fazendo aquilo, ele também fica atônito pela falta de justificativa do ato.

SUGESTÃO HIPNÓTICA – O hipnotizado quer agradar ao hipnotizador

Decerto, há limites de comandos que obedecerá, porque, de certo modo, ele o faz “para agradar” ao hipnotizador.  Não quer deixá-lo desapontado, sem se dar conta disso.

Primeiramente, há um crédito de confiança, um grau de entrega desarmada de malícia.

O hipnotizador exerce esse poder sugestivo por uma concessão a si, que é facilitado por meio de um marquetim pessoal apropriado.

Esse marketim pode ser o próprio poder conferido ao médico.

No entanto, observei  situações em que esse efeito sugestivo é embalado em terreiros, com o auxílio de som ritmado, para que alguns entrem em transe.

Analogamente,  é o mesmo efeito que move o poder de mediuns.

SUGESTÃO HIPNÓTICA e marketim

Quem trabalha com propaganda direta sabe de alguns dos requisitos para que as pessoas acabem comprando o que não precisam.

Esse campo mais sofisticado de criar vontades através do marquetim, parece agora estar sendo utilizado com extrema eficiência através do whatsapp.

É o amigo que chega, as barreiras da desconfiança desaparecem, o distanciamento, o percurso para entrar na conversa, está transposto sem que nada seja feito.

Principalmente, não são providos de racionalidade, são frases, falsamente repetidas por robos e pessoas robotizadas.

SUGESTÃO HIPNÓTICA Banner e a Cambridge Analytics

Por saber disso, a mim ficou muito claro, para além das análises políticas, o que Banner e a Cambridge Analytics fez e está fazendo no Brasil.

Como controlar isso?

Então, como assistir de braços cruzados os segmentos mais agressivos do país conquistarem a confiança de tão amplos segmentos da população?

Não, não é raciocínio baseado em sua experiência de vida. São sugestões não verdadeiras que passam a conformar, de forma limitada sua ação na data ou hora marcada.

Claro que me preocupa nossa vulnerabilidade, não por menos alguns países controlam hoje esse tipo de mídia das redes sociais mais tradicionais.

Temos uma justiça eleitoral absolutamente inerte que, assim como todos nós, ainda está despreparada para encarar esse processo.

Prefere ficar controlando burocraticamente as contas de candidatos.

SUGESTÃO HIPNÓTICA a necessidade de um plimplim

Ao lado da preocupação com esse ataque ao país, há, no entanto, o ensinamento do próprio uso da hipnose.

Bom seria se um plim, plim, como o estalar de dedos do hipnotizador, acordasse inteiramente o povo brasileiro.

Então, o exército de pessoas de bem retomasse seu destino em busca de uma sociedade mais justa e humana.

Não será assim, o choque da verdade é que acorda o indivíduo em definitive

Não desejo, nem espero que aconteça depois do dia 28 de outubro.

Temos de trabalhar muito para esclarecê-lo que esse sistema de hipnose não está sendo feito por quem possa se ter confiança, que um estado paranóide está sendo criado.

Que o passado dito como exemplar não existiu. Outrossim,  foi contra os segmentos mais pobres, como demonstra como na ditadura o poder aquisitivo do salário mínimo caiu.

Nosso povo que tem razões para pelo menos dar um bom susto nos que se acomodaram ao neo-liberalismo, criando exércitos de terceirizados (sempre empregos instáveis e transitórios) e desempregados, votará contra a volta da ditadura.

Vai resistir se descobrir com nossa ajuda que pode confiar na democracia.

Que precisa dela para avançar mais tanto em suas conquistas quanto  reconquistas que precisará fazer depois do governo golpista de vergonha nacional que temos.

SUGESTÃO HIPNÓTICA e o estalar dos dedos

Precisamos gritar : FORA TEMER! Para acordá-lo.

Lembrar repetidamente quem votou pelo golpe numa das páginas mais tristes da história do Brasil.

Página essa, onde o capitão apologista da tortura homenageia um torturador sem escrúpulos.

Temos de dar-lhe a certeza de que conquistará uma vida melhor para si e seus filhos e netos sem os golpistas de 2016.

Votar em HADDAD E MANUELA 13 é votar no Brasil dos brasileiros.

Rio, 16/10/2018.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Eduardo Costa

EDUARDO de Azeredo COSTA, é médico (FCM/Porto Alegre, 1966), mestre em saúde pública (ENSP/Rio de Janeiro) e Phd em Epidemiologia (LSHTM/Londres). Em 1967, foi trabalhar como médico-chefe de um posto de saúde da Fundação SESP em Boca do Acre, Amazonas, iniciando uma carreira profissional de médico, sanitarista, professor e pesquisador que se prolongou por 50 anos. Trabalhou na Erradicação da Varíola na Bahia e na Índia pela OMS. Professor titular por concurso público na ENSP/Fiocruz, foi Chefe de Departamento e coordenador de cursos e programas de pesquisa. Foi Diretor Executivo de Farmanguinhos /Fiocruz. E foi Presidente da Fundacentro/MTE (saúde e segurança do trabalho). Tem mais de 50 artigos publicados em revistas nacionais e estrangeiras. Fundador do PDT de Leonel Brizola, foi Secretário Estadual de Saúde e Secretário Eswtadual de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia, além de ocupar outros cargos e conselhos cumulativamente em seus Governos. Foi ainda Presidente do IASERJ. No Governo Dilma Rousseff, foi Secretário Nacional de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, deixando o Governo voluntariamente quando foi concretizado o golpe jurídico parlamentar de 2016. A partir de então começou a trabalhar em livros e artigos de memórias políticas e sanitárias. Email: edu.costa@live.com

Um comentário em “SUGESTÃO HIPNÓTICA E MARQUETIM POLÍTICO

  • novembro 6, 2019 em 6:38 pm
    Permalink

    Sempre será atual.
    Culpa do sobrinho americano de Freud.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *