AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA

AROMATOLOGIA>> Métodos de absorção dos óleos essenciais pelo nosso corpo

O olfato é um “sentido químico”, pois existe uma ligação direta entre o cérebro e o ambiente que ocorre no nariz.

Apenas alguns centímetros separam o receptor olfativo do cérebro e fibras nervosas do sistema olfativo que vai diretamente para área límbica do cérebro que é responsável pelas emoções.

Por esta razão, é que podemos influenciar tanto o estado de espírito quanto as emoções com inalações de óleos aromáticos.

Porquanto, o sistema límbico também tem ligações tanto com o tálamo como com o córtex, dando aos aromas a capacidade de afetar o pensamento consciente, assim como as reações.

 

AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA
AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA

AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA e as diferentes reações pessoais

Entretanto, cada pessoa reage aos aromas de uma maneira diferente.

A qualificação que damos ao cheiro depende de múltiplos fatores.

Fatores  tais como  questões sociais, gostos pessoais, experiências relacionadas com os cheiros, o tipo de alimentação que temos e hábitos de vida.

Mas existem reações específicas a cada cheiro memorizados e guardados como uma carga genética e que trazemos como herança de nosso processo evolutivo da natureza.

Ao longo de milhares de anos os seres vivos foram evoluindo.

Durante este processo evolutivo eles foram retendo memória de experiências vividas não só espiritualmente, mas também em sua carga genética.

A maior parte desta informação genética está vinculada no cérebro diretamente ao sistema límbico.

AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA – relações de memórias de cheiros

Existem ainda, outras relações de memória de cheiro no nosso inconsciente que fogem da nossa carga genética.

Decerto são os vínculos de cheiro e experiências ao longo da nossa vida.

Por exemplo, o cheiro do perfume de uma pessoa que nos marcou muito.

Quando sentimos este cheiro, seja na rua ou em um restaurante, vamos sempre lembrar daquela pessoa.

AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA – aromas influem na personalidade

Os aromas podem interferir na personalidade quando os usamos por tempo prolongado.

Eles podem até possibilitar crescimento espiritual, porém isso só é alcançado se fazemos a nossa parte.

Conquanto nos dispusermos a mudanças reais em nossa vida que  podem estimular  um despertar quando estamos abertos.

O limiar da olfação e as gradações das intensidades dos cheiros

As substâncias odoríferas devem que ser voláteis ligeiramente hidrossolúveis e lipossolúveis.

Elas se adaptam aos receptores olfatórios no primeiro segundo após a estimulação, mesmo em quantidade muito pequena.

Mesmo que o mecanismo pelo qual os seres humanos detectam os aromas ainda não seja completamente conhecido, é pelo nariz que as moléculas são encaminhadas a duas vias: cérebro e pulmões.

Para o cérebro, através dos cílios olfatórios, sinais eletroquímicos são transmitidos para o bulbo e trato olfatório.

A partir  destes até o sistema límbico, estando este portanto, relacionado a diversas atividades essenciais de sobrevivência tais como:

  • sono, fome, sede, memória, euforia, relaxamento, resposta sexual, etc., o que resulta na ação dos óleos essenciais sobre as emoções.

Um estímulo constante, entretanto, causa uma adaptação ou fadiga olfativa.

Após o estimulo odorífero produzir um sinal elétrico, a membrana logo interrompe o fluxo de íons.

Porém, a remoção do estímulo permite nova atividade do processo.

As transmissões dos sinais olfatórios para dentro do sistema nervoso central

AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA – métodos de absorção

AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA
AROMATOLOGIA / AROMATERAPIA

 

Método de absorção transepidérmico:

São os mecanismos de ação dos óleos essenciais pela pele e a sua absorção pelo tecido muscular e pelos vasos sanguíneos de onde são levados para todos os tecidos e órgãos.

Sabe-se que a pele é praticamente impermeável por sua função protetora.

No entanto, ela é permeável a substâncias voláteis, formadas por moléculas capazes de emitir vapores com odor.
Os fatores que afetam a permeação são a espessura e a região da epiderme.

As regiões com grande número de orifícios pilossebáceos são as mais permeáveis e vascularizadas, com maior capacidade de associação a outras substâncias da pele.

Os óleos vegetais naturais – compostos lipídicos obtidos das sementes como a de girassol, abacate, uva, etc. são os que melhor penetram, pela sua semelhança com a gordura da pele e pelo grande poder de difusão.

Todo óleo essencial necessita de um veículo adequado para proporcionar maior penetrabilidade e os óleos vegetais são os mais adequados para aplicações na epiderme por difusão.

A massagem é uma maneira importante para a aplicação dos óleos essenciais, sendo do ponto de vista físico, o modo mais eficaz de introduzi-los no organismo.



Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *