Parto Humanizado

Parto Humanizado

I – O parto não é, a princípio, um evento médico:

Acreditamos que humanizar o nascimento é adequá-lo a cada mãe, a cada pai. Ou seja, a família envolvida em cada nascimento. Inegavelmente a técnica não pode tornar-se mais importante do que as pessoas envolvidas!

Entretanto, o parto hoje tornou-se assunto exclusivamente médico. Especialmente no Brasil onde as taxas de cesárea estão entre as mais altas no mundo. Chegando a mais de 80% em alguns hospitais! Por isto falamos em resgatar o parto como um processo fisiológico normal da mulher.

É neste sentido que o parto é nosso. Devendo tornar-se evento médico somente quando a intervenção é realmente necessária. Veja em breve quais são as intervenções mais comuns.

II – A mulher como protagonista:

Evidências científicas mostram que o fator determinante para uma boa experiência de parto é o quanto a mulher sentiu-se protagonista do evento. Ou seja, qual o nível de controle que ela percebeu ter sobre o processo. O grau em que sua opinião foi ouvida. O nível de informação que lhe foi dada durante os procedimentos. E se seu consentimento (para os procedimentos) foi percebido como sendo dado. Podemos resumir dizendo que a mulher tem necessidade de ser tratada como sujeito ativo. E, sobretudo, como participante de todo o processo e não como um mero objeto.

Assim, como fazer para tornar-se protagonista de seu parto no nascimento de seu filho? Do momento mobilizador de tantas emoções e carregado de tanto significado? Necessitamos tanto de informação quanto de apoio. Daí a importância de se fazer uma boa preparação para o parto!

III – A preparação para o parto:

Mas para quê nos prepararmos se o processo todo é tão normal? Justamente porque vivemos numa sociedade e numa cultura onde o parto não é mais visto como um processo normal. Nós duvidamos da nossa capacidade de dar à luz!

Temos que conhecer as opções de parto, nos familiarizar com os procedimentos mais comuns. Para então poder decidir o que é que queremos para nós…




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Clotilde Nunes

Sou Doula há 14 anos, quase psicóloga. Mãe do Caio e do Enzo, esposa do Falkner e Sacerdotisa Wiccaniana. Minha vida se entremeia nesses papéis e danço no ritmo do Universo, sendo grata pelas bênçãos que recebo e aprendendo com as pequenas e grandes lições do dia a dia. Email: allysmadron@gmail.com