Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Sagitário

Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Sagitário

tradução literal de Raul V. Martinez (1988)

Ofertada ao site Meio do Céu – Claudia Araujo para auxiliar os leitores no estudo astrológico

Janduz – Les 360 Degres Du Zodiaque Symbolises Par L’image editions Niclaus, Paris 1939
K. Hitschler – Pouvoirs Secrets des Mots et des Symboles editions de la BaconniŠre, Neuchatel (Suisse) 1968 –

SA 01. Um homem jovem deitado sobre um monte de cascalho, à beira de uma estrada, brinca com uma bússola.

ou – Três homens sem cabeça, e em pé.

SA 02. Um homem esta em pé, com o sabre desembainhado e, perto dele, uma criança lança pedras com uma atiradeira.

ou – Um homem que lança pedras com uma atiradeira.

SA 03. Um templo, no frontão do qual se lê a inscrição “Nossa Senhora da Misericórdia”. Diante do portal, uma mulher, aureolada como uma Madona, e de cujas mãos se prolongam raios fluídicos, estende os braços em um gesto de proteção sobre dois grupos, um de amigos, o outro de inimigos ameaçadores.

ou – Um homem sentado sobre um carneiro.

SA 04. Um homem, a alabarda na mão, esta em pé’ sobre a plataforma de uma torre de vigia, e um outro aparece atrás de uma seteira, segurando uma besta.

ou – Um homem marchando, com a lança sobre o ombro.

SA 05. Um homem de meia idade vela por uma criança em seu berço, enquanto que sua mulher, sobre a soleira da porta, hesita entre ficar ou tomar o caminho da liberdade.

ou – Uma mulher transportando um berço nas costas.

SA 06. Um moinho cujas pás giram ao vento e, abaixo do qual, um boi com três chifres está amarrado.

ou – Um boi com três chifres.

SA 07. Uma tropa de belos animais no pasto, ao Sol; algumas cabras se levantam para comer os brotos das moitas da cerca.

ou – Uma mulher em pé, imóvel.

SA 08. Uma sala de jogo: em uma mesa dois homens jogam cartas; em uma outra dois jogadores lançam os dados etc.

ou – Dois homens jogando dados sobre uma mesa.

SA 09. Um grande fogo, imprudentemente acesso perto de uma casa a incendeia; as chamas brotam de toda parte.

ou – Uma fogueira em chamas.
SA 10. A lua cheia brilha em um céu límpido, iluminando na terra um rastro de moedas de ouro, de prata e de chumbo.

ou – Um monte de ouro, de prata e de chumbo.

SA 11. Um tigre rasteja, com a intenção de saltar sobre um lobo que caminha adiante dele, levando no dorso um macaco que faz caretas para o tigre.

ou – Um macaco sentado sobre um lobo.

SA 12. Uma mulher recostada em um divã estende as mãos em direção a um cofrinho de onde pendem colares, jóias e, por uma janela aberta, se vê lá fora um homem jovem pisoteado por um bode.

ou Um homem montado em um bode.

SA 13. Um homem esta em pé, as mãos ligadas atrás das costas, olhando uma casa triste, sobre a qual está escrita a palavra prisão. Mas uma grade colocada diante da porta fechada parece dispensá-lo de entrar.

ou – Um homem está em pé, com as mãos ligadas atrás das costas.

SA 14. Uma flecha cruza o espaço, mas o cavaleiro que acaba de lança se agarra agora ao pescoço de sua montaria.

ou – Um homem segurando um livro aberto.

SA 15. O gabinete de um sábio ou de um homem de letras, papeis em desordem e livros depositados por todas as partes.

ou – Um homem a cavalo, segurando o pescoço de sua montaria.

SA 16. De uma caverna na montanha parte um carro vazio, puxado com um barulho de trovão por três cavalos atarracados, galopando na direção do vale fértil, onde se nota um castelo e camponeses trabalhando o domínio.

ou – Um carro vazio.

SA 17. Sobre uma jangada, no mar, um homem decrépito se apoia em um bastão.

ou – Um homem decrépito apoiado em um bastão.

SA 18. Dois seres estranhos: um segurando uma tocha com uma mão, e com a outra uma coruja pela cauda, e uma mulher tendo um rosto no gênero de uma mascara e uma peruca de cabelos emaranhados.

ou – Um homem segurando pela mão um pássaro pela cauda e com a outra uma tocha.

SA 19. De uma casa cercada por chamas ardentes, sai uma serpente fugindo, que se encontra detida por um circulo de fogo.

ou – Uma casa cercada por tochas ardentes.

SA 20. Um grupo simpático, homens e mulheres passeiam conversando no jardim onde se misturam flores do nosso pais e plantas exóticas.

ou – Três homens passeando, os braços entrelaçados.

SA 21. Um mago, o chapéu sacerdotal na fronte, dirige sua vareta para dois triângulos entrelaçados, sobremontados por um terceiro, em um gesto de conjuração.

ou – Um mago, com a tiara na fronte e o cetro na mão.

SA 22. Dois homens se lançam um sobre o outro, armados com punhais para se traspassar mutuamente, enquanto que atrás deles se expõe o Livro da Lei, com a balança e a forca.

ou – Dois homens que se perfuram mutuamente com seus gládios.

SA 23. Um coração humano preso em uma grade, atravessado por um punhal com o cabo enriquecido por pedrarias.

ou – Duas mulheres que se apunhalam mutuamente.

SA 24. Uma árvore quebrada pelo raio esta a ponto de cair sobre um homem que, despreocupadamente apoiado no parapeito de uma ponte, olha a torrente se escoar ruidosamente.

ou – Um homem que se apunhala.

SA 25. Um fim de festa fina; os dois convivas tem o ar de exaustos, as velas se extinguem e, na extremidade da mesa, três taças estão colocadas lado a lado, em triângulo.

ou – Um homem vomitando.

SA 26. Sobre uma parede está desenhado um perfil de um galgo. Na frente um homem maneiroso joga as graças (*); e atrás de uma mesa se tem um homem manipulando acessórios, em um gênero de Mago do Taro.
(*) graças = jogo com um circulo e duas varinhas

ou – Um homem que joga com varinhas.

SA 27. Um homem esta suspenso em um galho muito baixo para lhe permitir escapar das garras de um leão que rasteja em sua direção, e que ele se esforça em repelir, com uma mão após a outra, para se manter em equilíbrio.

ou – Um homem pendurado pelas mãos.

SA 28. Um camelo montado por seu cavaleiro avança lentamente, tendo em seu rastro uma tartaruga que caminha regularmente, sem se apressar, com suas pequenas patas bem esticadas para fora de sua carapaça.

ou – Um homem sentado sobre um camelo.

SA 29. Um homem faz cambalhota de um monte de feno sobre um outro, em um campo no qual atravessa uma lebre assustada.

ou – Um homem saltando de um leito sobre o outro.

SA 30. Uma pá’ de cavar esta fincada em um pedaço de terra e, sob um galpao-forjaria, se vê um homem que bate sobre uma massa de metal; objetos de ferro, picaretas, rodas etc., estão em redor dele.

ou – Um homem agitando um martelo.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

MeiodoCeu

material originário do antigo site Meio do Céu - Claudia Araujo, hoje denominado Grupo Meio do Céu - Claudia Araujo e composto por diversos novos colunistas. Essa é uma maneira de preservar o material do antigo site, assim como homenagear aqueles que não mais escrevem no site e/ou não mais estão entre nós nesse plano da existência. Claudia Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *