Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Capricórnio

Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Capricórnio

tradução literal de Raul V. Martinez (1988)

Ofertada ao site Meio do Céu – Claudia Araujo para auxiliar os leitores no estudo astrológico

Graus Simbólicos Janduz – Les 360 Degres Du Zodiaque Symbolises Par L’image editions Niclaus, Paris 1939
K. Hitschler – Pouvoirs Secrets des Mots et des Symboles editions de la BaconniŠre, Neuchatel (Suisse) 1968 –

CP 01. Um rapaz e uma garota estão em pé’ um perto do outro, o ar gracioso, as mãos entrelaçadas; mas suas cabeças se desviam, uma a direita, a outra a esquerda.

ou – Dois homens de inteira semelhança.

CP 02. Dois homens saem de uma casa, levando sobre os ombros uma cana … como se transportassem uma pesada viga, e sobre a casa o cata-vento aponta sua flecha sem direção útil.

ou – Um homem levando uma cana.

CP 03. Uma longa serpente se enrola em torno de um castiçal de três braços, as velas acesas.

ou – Uma grande serpente.

CP 04. As duas chaves do mundo divino, em um disco solar, cuja coroa irradia chamas; uma lâmpada suspensa e uma vestal que abriga a chama de sua lâmpada.

ou – Duas chaves em cruz em um disco resplandecente.

CP 05. No seio de uma natureza aprazível, uma pequena casa se oferece a todos, portas e janelas amplas abertas; uma nascente canta próxima.

ou – Duas portas abertas.

CP 06. Um homem coberto com uma capa caminha levando um pequeno cão sobre cada ombro, e em sua mão estendida, um coração sobremontado por uma chama.

ou – Um homem levando um cão sobre cada ombro.

CP 07. Em um interior sombrio, dois homens e uma mulher estão em confabulação, e diante deles estão colocadas pequenas estatuetas e um coração perfurado com pregos.

ou – Dois homens em pé com uma mulher.

CP 08. Uma águia leva sua presa que acaba de tomar de um rebanho de carneiros; enquanto uma jovem acaricia uma pomba-rola que tem em sua mão.

ou – Uma mão levando uma ave.

CP 09. Um homem cai perto de uma chave quebrada e de uma cruz.

ou – Um homem caído no chão.

CP 10. Um homem tem uma ave noturna em cada uma das suas mãos, e se nota uma terceira empoleirada em uma árvore a luz da Lua.

ou – Um homem tendo em cada mão uma coruja.

Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Capricórnio

CP 11. Um rei em seu trono se reclina para acolher um mensageiro que, profundamente inclinado, lhe apresenta um pergaminho selado.

ou – Um rei coroado recebendo uma mensagem.

CP 12. A luz da Lua, um cão estimulado por seu dono persegue uma raposa que esta adiante e ganha terreno.

ou – Um homem correndo com todas as suas forcas.

CP 13. Uma grade e um campo e, ao lado da grade, um homem em pé tem em sua mão uma pequena serpente erguida, que ele estimula e que silva furiosamente.

ou – Um homem levando nos ombros um bode degolado.

CP 14. Uma harpa está colocada em um tapete de flores, e um homem com cabeça de falcão procura fazer vibrar as cordas.

ou – Uma mão segurando um dardo.

CP 15. Um grande tripé com um braseiro de onde sobem altas chamas, e ao lado do qual um homem se mantém em pé’, um carneiro sobre os ombros, meio imolador, meio açougueiro.

ou – Um homem ajoelhado.

CP 16. Um bom cavaleiro sobre um belo cavalo passa em primeiro plano, e ao longe se vê um outro cavaleiro sem sela, fazendo acrobacias sobre seu cavalo que corre a toda velocidade.

ou – Um homem montado em um cavalo sem freios.

CP 17. Em uma paisagem de Ile de France passa um personagem importante (talvez Luis XIV em Versalhes), olhando do alto um cortesão que se inclina cerimoniosamente.

ou – Um homem com a cabeça de cão.

CP 18. Um homem em pé parece como que cortado em dois na altura da cintura, e próximo dele dois homens se batem selvagemente.

ou – Um homem cortado em dois pela metade do corpo.

CP 19. Batido por um mar revolto, um rochedo emerge da tempestade, e sobre sua plataforma um homem esta em pé, seminu, mas com dois pés em cada perna, como incrustado na rocha.

ou – Um homem em pé, tendo quatro pés, imóvel.

CP 20. Um macaco doméstico, tendo esvaziado os estojos de sua dona, está adornado com suas jóias, se olha em um espelho fazendo graças, enquanto que, em suas costas, um congênere lhe faz careta.

ou – Um macaco que se olha no espelho.

Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Capricórnio

CP 21. Em um gabinete de trabalho, se vê uma alta estante sobre a qual um in-fólio está aberto, as páginas cobertas de hieróglifos. Sobre uma mesa, aparelhos científicos.

ou – Um homem segurando um livro aberto.

CP 22. Em uma propriedade agrícola dando uma impressão de abastança, uma junta de bois começa um sulco na terra, e no fundo se percebe uma solida construção campestre.

ou – Um homem cavoucando a terra.

CP 23. Uma mulher, os olhos vendados, puxa pela mão um homem que a segue, derrubando em sua passagem a mesa na qual parece haverem feito um repasto amoroso.

ou – Um homem puxando uma mulher pela mão.

CP 24. Um toneleiro termina um tonel novo, batendo sobre o último aro de ferro que lhe assegura a solidez; sobre um outro tonel terminado se encontra um copo semi-cheio de vinho.

ou – Um homem fabricando um tonel.

CP 25. Em uma espécie de anfiteatro ocupado por um publico em pé, flechas lançadas por uma mão invisível atravessam o espaço; uma está perto de atingir o alvo, outra o ultrapassa, a terceira se fixa em uma cauda de peixe suspensa.

ou – Um homem levando uma ave.

CP 26. Regatas à vela sobre uma extensão de mar calmo; da praia começa uma floresta de pinheiros a qual conduz um caminho.

ou – Um caminho através de uma floresta.

CP 27. Na borda de uma floresta, um homem só passeia, se dirigindo para um campo no meio do qual está construída sua casa, pequena, atarracada, engrinaldada por um pé de vinha.

ou – Um homem deitado na grama.

CP 28. Um homem está em pé, tendo acima de sua cabeça um globo luminoso, segurando com uma mão um sextante, com a outra um compasso.

ou – Um homem levando um globo sobre sua cabeça.

CP 29. Em uma passagem solitária, um charco a borda do qual esta’ deitada na vegetação uma estatua de mulher, como um belo corpo estendido.

ou – Uma bela mulher sentada em um banquinho.

CP 30. Um homem toca flauta no meio de um viveiro cujos pássaros são familiares e, por toda parte, tombam bolas brilhantes, como aquelas que lançam os rojões dos fogos de artificio.

ou – Uma cauda de peixe.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

MeiodoCeu

material originário do antigo site Meio do Céu - Claudia Araujo, hoje denominado Grupo Meio do Céu - Claudia Araujo e composto por diversos novos colunistas. Essa é uma maneira de preservar o material do antigo site, assim como homenagear aqueles que não mais escrevem no site e/ou não mais estão entre nós nesse plano da existência. Claudia Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *