O I Ching como fonte do princípio do Yin Yang

O I Ching é a fonte do princípio do Yin Yang

O I Ching é considerado a raiz do pensamento chinês. É a fonte que contém a ideia de Yin e Yang.

O Yin e o Yang representam a síntese de todas as energias

Na concepção chinesa, Yin e Yang são duas forças complementares, que representam a síntese de todas as energias do Universo. Uma força de natureza mais expansiva, Yang; outra de natureza mais retraída, Yin.

Importância da aplicação do Yin e Yang nas artes chinesas

Dessa maneira, o princípio do Yin e Yang está presente nos estudos das artes chinesas, a saber: Medicina Tradicional Chinesa,  Qi Gong e  Feng Shui.

O Tratado das Mutações

No Ocidente o I Ching se tornou conhecido como “O Tratado das Mutações” por causa da tradução pioneira de Richard Wilhelm.

O I Ching na visão chinesa, como ensinamento e tratado

No entanto, na visão tradicional chinesa, o I Ching é considerado, ao mesmo tempo, um livro e um oráculo.

O I Ching entendido como livro sobre o ensinamento do oráculo

Como livro, o I Ching é um tratado, resultado portanto do estudo de três comentaristas: Rei Wen, Duque de Zhou e Confúcio. Primeiramente, o Rei Wen se dedicou ao estudo dos trigramas e hexagramas elaborados por Fu Xi. Desse modo, ele escreveu os primeiros textos, os Julgamentos. Em seguida, o duque de Zhou complementou esse estudo, escrevendo os textos sobre as Linhas. Finalmente, Confúcio, tempos depois, escreveu os comentários sobre os Julgamentos.

E assim, esse ensinamento sobre as linhas, os trigramas e os hexagramas posteriormente tomou a forma do que chamamos de I Ching.

O I Ching entendido como oráculo, o movimento  do Yin e do Yang, dos trigramas e dos hexagramas

Como oráculo, o I Ching tem sua origem no movimento das energias Yin e Yang.  Por conseguinte, Yin e Yang são duas forças que coexistem e estão presentes no Céu, na Terra e no Homem. Primordialmente, a relação Yin e Yang segue quatro princípios, de acordo com a natureza do Yi Jing:

Os quatro princípios do Yin e do Yang

• Mudança – A natureza se movimenta de modo cíclico e constante. Assim, Yin e Yang se alternam o tempo todo.
• Permanência – As manifestações da alternância do Yin e do Yang são um fato imutável.
• Transformação – Significa a fusão da energia Yin e da energia Yang.
• Síntese – Expressa a ideia da união e da harmonia dos opostos, sobretudo entre duas forças primárias que se manifestam simultaneamente no Universo.

A natureza do trigrama

A observação do movimento do Yin e do Yang por Fu Xi, deu origem à descrição da natureza do  trigrama.
O trigrama representa a integração entre o Céu, o Homem e a Terra. A linha de cima refere-se ao Céu, enquanto que a linha do centro ao Homem e a linha de baixo à Terra. Assim, temos a possibilidade oito combinações diferentes entre as três de linhas, considerando  ora uma linha de natureza yang, ora uma linha de natureza yin.

Oito trigramas que expressam a energia de todas as coisas

Dessa maneira, os oito trigramas  representam oito arquétipos básicos do universo, que se unem e se conjugam, dando existência a todos os seres. Os oito arquétipos ou energias seriam: Céu, Metal, Fogo, Vento, Trovão, Água, Montanha e Terra. Os oito trigramas estão relacionados aos cinco elementos, Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água.

A combinação dos oito trigramas gera os sessenta e quatro hexagramas

Da combinação dos oito trigramas entre si surgem os sessenta e quatro hexagramas. Os sessenta e quatros hexagramas são padrões ou frequências que coexistem o tempo todo. Eles  existem na natureza e representam a simplicidade na maneira de viver e de enxergar a realidade.

Os hexagramas estão relacionados aos aspectos externos e internos

Dessa forma, podemos dizer que os sessenta e quatro hexagramas estão relacionados não apenas com sessenta e quatro realidades exteriores mas também com sessenta e quatro capacidades, que existem em nosso interior, tal como códigos genéticos. Evidentemente,  isso demonstra a relação que temos  com o que acontece também fora de nós.

Decodificando o i ching para entender a natureza de todas as coisas e a si próprio

Através do estudo da dinâmica dos trigramas e dos hexagramas, decerto o I Ching é capaz de analisar todas as coisas que existem em qualquer época  assim como em qualquer parte do mundo. Por esse motivo, o I Ching pode responder a qualquer tipo de consulta. Por esse motivo, ele é universal e  também atemporal, pessoal e  também impessoal.

É preciso entender o princípio da mudança constante

Concluindo, uma das coisas que o I Ching diz em todas as respostas ao oráculo é que tudo está em mudança constantemente. No entanto, a questão é saber esperar o momento para que as coisas mudem, ou então encontrar uma maneira de  agir no momento certo.

A continuar




Outros artigos interessantes deste mesmo autor:

Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Telma Bonniau

Sou taoísta, consultora de I Ching, Zi Wei Dou Shu, BaZi, Feng Shui, estudo acupuntura, pratico Caligrafia Chinesa, Tai Chi, Qi Gong e Ikebana. Gosto de viver a vida, na companhia dos meus amigos e dos meus livros e curtir a energia da natureza. tbonniau@yahoo.com.br Publico meus artigos aqui e também na minha página no Facebook, Conhecendo o Zi Wei Dou Shu e as artes taoístas https://www.facebook.com/ConhecendoOZiWeiDouShu/. WhatsApp: 21-998950391

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *