Quando o amor gera responsabilidades

Quando o amor gera responsabilidades

Muito se fala de Saturno.

Quer como o Guardião do Limiar, quer como o Senhor do Carma e tantos nomes mais.

Todos eles, em nada simpáticos. Entretanto, o que não se fala é em sua capacidade de fazer acontecer.

É verdade que o trânsito de Saturno acarreta uma espécie de depressão.

Essa depressão não advém do que não conseguimos realizar, outrossim porque realizamos.

Ao realizarmos um sonho lhe transformamos em realidade.Ele já deixou de ser um sonho.

Sobretudo, transformou-se em algo com dimensões próprias, assim como características próprias e definidas.

Analogamente, acarretou as responsabilidades correspondentes.

A função de Saturno é dar forma. Criar estrutura, materializar.

Todas as coisas sem a sua interferência seriam abstratas e não palpáveis: nossos sonhos, anseios, devaneios.

Como tudo que dá forma, seu aspecto é limitador.

Ele estáligado na alquimia ao processo de coagulatio, e ao coagular as circunstâncias e eventos, decerto fixa seus limites e extingue sua potencialidade.

Com Saturno nada é potencial, entrou no plano concreto e real.

A associação com o carma vem sobretudo da lei de causa e efeito.

Aquilo que plantarmos, colheremos. Dessa maneira, somos obrigados a assumir responsabilidades conscientes por nossos atos.

Nos responsabilizarmos por nosso destino, e também… por aquilo que desejamos e perseguimos.

Curiosamente Saturno está exaltado no signo de Libra.

Signo da parceria, e assim, podemos por analogia entender o matrimônio tradicional como um ritual saturnino.

Ao se casar, a noiva entra na Igreja pelos braços do pai, vestida como a princesa que corresponde a seus sonhos. Durante esse ato, parte então para o encontro com o príncipe encantado que já lhe espera no altar.

Entretanto, após essa cerimônia, existe o exercício da vida em comum.

Surgem as mazelas comuns do dia a dia, o cotidiano tantas vezes monótono onde a “humanidade” do amado aparece.

Tanto o noivo quanto a noiva deixam de ocupar o espaço destinado ao par encantado, para se transformarem em seres humanos reais. Nesse momento, surgem suas falhas e imperfeições.

É fato que hoje em dia vemos um número muito maior de mulheres abandonando a relação de casamento.

A depressão saturnina costuma ser bem maior para aquela que ousou sonhar demais.

Viver bem com saturno, é viver e acatar o mundo da realidade, é entender que nada é totalmente bom, mas com a garantia de que também nada é totalmente ruim. É também perceber que pouco a pouco, passo a passo, pode-se estar colocando as bases de uma grande construção.

Entretanto, para isso, é necessário paciência, perseverança, e acima de tudo, RESPONSABILIDADE.

Talvez você tenha interesse em ler esse artigo:

http://www.grupomeiodoceu.com/internas/2019/06/03/promocao-dia-dos-namorados-primeira-atividade-de-junho/?fbclid=IwAR39YDF16Nzyk3heLfVm_O0zoGX5hJ-xVRyFE3RG8WxO74mN8-QSEmMSQSw

 

 




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Claudia Araujo

Aquário com Gêmeos, sou muitas e uma só. Por amar criar com as mãos, sou designer de biojóias e mantenho o site terrabrasillis.com, assim como pinto aquarelas e outras ¨manualidades¨. Por não me entender sem a busca do mundo interno do outro, sou astróloga com 4 anos e meio de formação em psicologia analítica sob a supervisão de José Raimundo Gomes no CBPJ – ISER e já mantive por anos o site Meio do Céu. Nessa nova etapa mantenho o site grupomeiodoceu.com. Dou consultas astrológicas e promovo grupos de estudo de Jung e Astrologia, presenciais e online. São várias vidas vividas numa única existência, mas minha verdadeira história começa aos 36 anos, e o que vivi antes ou minha formação acadêmica anterior, já nem lembro, foi de outra Claudia que se encerrou em 1988. Só sei que uso cotidianamente aquilo em que me tornei, e busco sempre não passar de raspão pelo mapa astrológico do outro. Mergulhar é preciso, e ajudar o outro a se transformar, algo imprescindível. Só o verdadeiro autoconhecimento pode gerar transformação. Não existe mágica, e essa autotransformação não ocorre via profissional, mas apenas através do real interesse do cliente em buscar reconhecer como se manifesta em sua vida cotidiana e qual seu potencial para a transformação. Todos somos mais do que aquilo que vivenciamos. A busca deve passar sempre pelo reconhecimento daquele eu desconhecido que em nós mesmos habita. A Astrologia é um facilitador nessa busca porque nela estão contidos tanto nossos aspectos luz quanto sombra. Ela resolve nossos problemas? A resposta é não. Ela apenas orienta no sentido do reconhecimento de nossa totalidade. A busca é do cliente. A leitura é do astrólogo, mas só o cliente poderá encontrar o caminho de sua totalidade e crescimento responsável. websites : www.terrabrasillis.com e www.grupomeiodoceu.com Fale com Claudia direto no Whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *