Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Peixes

Graus Simbólicos – Janduz – Os 30 graus de Peixes

tradução literal de Raul V. Martinez (1988)

Ofertada ao site Meio do Céu – Claudia Araujo para auxiliar os leitores no estudo astrológico

Janduz – Les 360 Degres Du Zodiaque Symbolises Par L’image editions Niclaus, Paris 1939
K. Hitschler – Pouvoirs Secrets des Mots et des Symboles editions de la BaconniŠre, Neuchatel (Suisse) 1968 –

PI 01. Um homem e uma mulher em pé, um contra o outro, tendo uma só cabeça, se mantém diante de uma porta na qual se lê a palavra “escritório”. Em uma outra parte da casa, se vê um jovem casal diante de uma mesa graciosamente servida.

ou – Uma cabeça de homem sobre um duplo corpo.

PI 02. Uma extensão de mar calmo sob o qual flutua um bonito cofre que o fluxo da maré aproxima da praia. Alguns pescadores se movimentam amontoando o sargaço, enquanto que um deles, sentado na areia olha o cofre, fazendo escorregar a areia entre seus dedos ociosos.

ou – Um homem sentado no solo.

PI 03. Sob um peristilo, um homem vestido como fidalgo parece esperar. Para ele se dirigem: um grupo de pessoas de seu meio; atrás, uma mulher muito simplesmente vestida, e mais ao fundo um mendigo andrajoso.

ou – Um homem comendo.

PI 04. Um retiro em uma clareira; no interior, ao fundo, um pequeno santuário: missal, cruz, turíbulo, lamparina acesa. Sobre uma mesa rústica, numerosos instrumentos de diversas profissões estão acumulados: violino, flauta, plaina, martelo, luneta, etc., assim como ervas benfazejas.

ou – Um unicórnio agachado sobre a grama.

PI 05. Um homem amável caminha ladeado por duas jovens, das quais uma está coroada de flores e canta, enquanto a outra é simples e modesta. Ele segura a primeira pela cintura e oferece somente o braço para a segunda, aproximando-se de uma mesa cheia de refrescos, diante da qual amigos os aguardam.

ou – Duas jovens que se olham.

PI 06. Uma torre em ruínas, invadida pela hera e plantas trepadeiras, domina um mar calmo no qual flutua um destroço. Embaixo da torre, um homem procura corajosamente remontar as pedras, para reconstruí-la.

ou – Uma coruja empoleirada sobre ruínas.

PI 07. Em uma grande cozinha, um cozinheiro inclinado sobre um aquário tem na mão um belo peixe que ele acaba de escolher entre os outros.

ou – Um homem tendo um turíbulo.

PI 08. Um homem e uma mulher cavalgando a passos lentos, seus cavalos bem alinhados; atrás deles, dois círculos concêntricos, um dentro do outro.

ou – Um homem nu, em uma cuba, tendo uma cinta na mão.

PI 09. Um velho com alforje, pobremente, mas propriamente vestido, desce a colina; em primeiro plano se silhuetam, em uma síntese de diversas construções emblemáticas, os países que tem percorrido, mas ele só tem olhos para a casinha, onde a chaminé fumega e cuja porta está aberta à sua espera.

ou – Um homem em um caminho, levando um alforje suspenso em um bastão.

PI 10. Um cavalo selvagem, crina ao vento, salta por cima de uma barreira que cerca seu pasto e de onde ele se evade.

ou – Um homem socando em um almofariz.

PI 11. Sobre um desses leitos que servem de assento nas salas de festins romanos, um homem esta sentado na frente, e uma mulher recostada, atrás, ambos com atitudes livres, em trajes de festa.

ou – Um homem caminhando com um bastão.

PI 12. À esquerda um cone reto; à direita, um cone truncado; entre os dois está em pé um homem jovem, ricamente vestido, que brinca negligentemente com seu relógio de bolso, se bem que olhando para o lado do cone reto.

ou – Um homem jovem ricamente vestido olhando para trás.

PI 13. Um guerreiro ridiculamente sobrecarregado de armas aponta para adiante dele … com um arco! … enquanto uma mulher, em um barco, se abandona à correnteza, sem remos.

ou – Um homem e uma mulher cavalgando a passos lentos.

PI 14. Um homem racha vigorosamente a lenha em uma clareira; os estéreos estão alinhados e uma roda de crianças parece encorajar o trabalhador em sua tarefa.

ou – Um homem rachando lenha em uma floresta.

PI 15. Uma flecha atravessa uma nuvem de fumaça atrás da qual se percebem cumes nevados, e abaixo, ao longo de uma mata, um homem caminha, fortemente curvado, com uma
faca descoberta na mão.

ou – Um homem armado com uma faca.

PI 16. Na selva, ao abrigo de uma rocha, um tigre deitado mas atento, monta guarda diante de seus três filhotes que brincam ou dormem.

ou – Um homem levando um galo.

PI 17. Um homem cai na água, os braços levantados, pedindo socorro, apavorado com o desabamento da ponte, enquanto que abaixo um homem corre para se jogar voluntariamente no rio.

ou – Um homem que se lança na água.

PI 18. Um cavalo carregando seu cavaleiro sem sela cai ao saltar uma barreira, levando a desordem ao restante do bando de cavalos do prado, onde dois se lançam um sobre o outro para se morderem.

ou – Dois cavalos que se batem.

PI 19. Em um laboratório, sobre uma mesa longa, estão colocadas ferramentas e instrumentos utilizados em química e em medicina; na extremidade da mesa, um preparador moe alguma coisa em um almofariz.

ou – Um homem que se perfura com um gladio.

PI 20. A Lua pálida, flutuando nas brandas nuvens, como quando se diz “que ela falha”, ilumina abaixo pequenos moinhos de vento, colocados irregularmente, a torto e a direito.

ou – A Lua flutuando através das nuvens.

PI 21. Um homem indiferente, em um barco sem remos, oscilando em pleno mar, enquanto que na praia um grande peixe encalhado atrai as aves de rapina.

ou – Dois homens que se apunhalam mutuamente.

PI 22. Uma bela cortesã se inclina sobre um homem jovem inanimado ou adormecido sobre um divã, em um cenário equivoco.

ou – Uma bela mulher, com suas vestes dilaceradas.

PI 23. Em um interior rico, dois belos punhais com cabos cinzelados estão colocados sobre uma mesa; um homem jovem sentado perto da mesa olha atentamente os punhais.

ou – Uma mulher em um barco sem remos.

PI 24. Um brilhante crescente lunar emerge de uma nuvem muito escura, de onde cai um raio, iluminando dois homens que se esmurram.

ou – Um homem e uma mulher deitados em uma cama.

PI 25. Uma espada em pé, na qual está suspensa uma coroa principesca; e um pouco mais longe um homem comum lança pedras.

ou – Um homem lançando pedras com uma atiradeira.

PI 26. Um homem armado com uma lança, se protege com um escudo, vendo um mercenário que se inclina para uma sentinela adormecida, com a intenção de lhe cravar seu sabre curto no corpo.

ou – Uma mulher cortando a cabeça de um guerreiro adormecido.

PI 27. Um homem nu bate durante a noite a porta de uma casa discreta, no momento mesmo em que um tremor de terra desloca a casa, entreabre a terra, desarraigando árvores etc.

ou – Um homem nu, batendo a uma porta.

PI 28. Sob um violento aguaceiro, um homem sem visão e semi-submerso no lençol d’água de uma lagoa agitada pela tempestade, estende o braço apelando por socorro; de um pequeno ancoradouro abrigado, um homem lhe faz sinal para nadar naquela direção onde ele encontrara a salvação.
ou – Um homem a cavalo, levando em uma mão uma ave e na outra uma serpente.

PI 29. Uma Cassandra descabelada, gesticulando, percorre as ruas da cidade, enquanto que no templo da Sibila, uma sacerdotisa prediz o futuro a uma adolescente.

ou – Um grande peixe encalhado na praia.

PI 30. Em uma vasta antecâmara, onde um grande vidro guarnece ate’ o piso um dos painéis, uma mulher jovem, com acoite, com botas, maneiras de cavaleira, se admira dos pés a cabeça.

ou – Uma mulher que se olha no espelho.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

MeiodoCeu

material originário do antigo site Meio do Céu - Claudia Araujo, hoje denominado Grupo Meio do Céu - Claudia Araujo e composto por diversos novos colunistas. Essa é uma maneira de preservar o material do antigo site, assim como homenagear aqueles que não mais escrevem no site e/ou não mais estão entre nós nesse plano da existência. Claudia Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *