Os Homens de Negro

Os Homens de Negro

I – Uma organização secreta?

Parece paranóico imaginar que existe uma Santa Aliança contra o Conhecimento.

Uma organização secreta que existe para fazer desaparecer certos segredos. Patrocinar e lançar obras literárias que não possuem qualquer responsabilidade com a Verdade.

Além de plantar notícias falsas quando ocorre uma grande descoberta arqueológica que ajude a desvendar as misteriosas origens da humanidade.

Entretanto, tal hipótese não é mais paranóica do que a da Grande Conspiração Nazista.

É que, somente agora, nos apercebemos até que ponto é perfeita a Ordem Negra, e até que ponto seus filiados são numerosos em todos os países do mundo. Inegavelmente essa conspiração esteve próxima do êxito na Segunda Guerra Mundial.

II – A origem da conspiração:

É por isso que não podemos rejeitar a hipótese de uma conspiração mais antiga, provavelmente desde os tempos dos Patriarcas da Humanidade.

Nascida da I Grande Cisão dos Ramos da Magia, de onde surgiram os Magos Negros, Brancos e Cinzas, cada Ramo com seus direitos, privilégios e funções.

O tema dos segredos, que tem sido sistematicamente destruídos ao longo da história, serviu de inspiração a muitos romancistas como H. P. Lovecraft e Edgar Wallace.

No entanto, esse tema não é somente literário. Essa destruição sistemática existe em tal amplidão, que se pode perguntar se não é uma conspiração permanente. No intuito de impedir o saber humano de se desenvolver mais depressa.

III – Os livros secretos:

Encontram-se traços dessa conspiração, tanto na história da China, Índia, Maias, Aztecas, com a destruição “aparente” de todas as obras chamadas de Livros dos Segredos.

Dessa forma, por isso foi necessário reunir toda informação possível sobre certos livros controlados e secretos até hoje.

Vou citar alguns exemplos precisos de livros secretos. Em 1885, o escritor Saint-Yves d’Alveydre recebeu uma ordem, sob pena de morte, de destruir sua última obra. Intitulada “Missão da Índia na Europa e Missão da Europa na Ásia. A questão dos Mahatmas e sua solução”.

Saint-Yves d’Alveydre obedeceu a essa ordem. Contudo, um exemplar escapou da destruição.

Outrossim, foi a partir desse exemplar único que a editora francesa Dorbon voltou a imprimir a obra, com tiragem limitada, em 1909.

Coincidência ou não, em 1940, desde sua entrada na França,  em Paris, os alemães destruíram todos os exemplares dessa edição que puderam encontrar.

IV – O papel dos Nazistas:

Eles cumpriam ordens de uma ordem secreta dento da SS, a Arhanbe. Fundada com o objetivo de caçar objetos místicos e sagrados da humanidade como a Excalibur, o Santo Graal, localizar Avalon, etc.

Será que este fato estaria ligado ao fato do Partido Nazista possuir poderosos aliados no Tibete?  Se sabe que os primeiros a relatar e filmar a vida e a sociedade tibetana, foram os nazistas.

Qual seria o interesse em filmar um país que possui apenas montanhas e gelo? Decerto, ligado ao fato de existir a lenda de que uma das bibliotecas sagradas e um laboratório de uma antiga raça muito mais avançada que a nossa estar localizada naquelas coordenadas. E, por isso, os nazistas teriam uma tecnologia elevada no momento de sua entrada na guerra contra os aliados.

Em 1897, os herdeiros do escritor Stanislau de Guaita, autor da obra O Templo de Satã, que teria se infiltrado em uma ordem de magia negra e que através deste livro descreveu seus ritos, receberam ordem, sob pena de morte, de destruir quatro manuscritos inéditos do autor que versavam sobre Alta Magia Druida, assim como todo seu arquivo sobre as origens da humanidade e a Conecção Templária e as Ordens Secretas no contexto governamental moderno, os agentes da fraternidade branca e suas missões na Terra, etc. Provavelmente a ordem foi executada, e oficialmente não existem mais tais manuscritos, mas quem sabe?

Em 1933, os nazistas queimaram na Alemanha uma infinidade de exemplares do livro sobre os Rosa-Cruzes. Intitulado “Die Rosemkreuzer, Zur Geschichte einer Reformation”, o livro relatava as verdadeiras origens da Ordem Real e seus membros através da história, seus ritos, lendas, etc.

Uma edição desse livro reapareceu em 1970, mas nada prova que realmente seja como o original.

V – A Ordem Negra:

Inegavelmente poderíamos multiplicar os exemplos. Podemos encontrar um número suficiente de provas da existência de outros livros secretos. Quem são os adversários desses livros secretos?

Na visão de muitos, o principal papel deste grupo é impedir uma difusão mais rápida e mais compreensível do saber.

E isto porque essa difusão teria conduzido à destruição civilizações passadas. É esse o principal argumento de seus membros.

Ao mesmo tempo que os traços dessas civilizações nos chegam. Com eles nos vem, penso eu, uma tradição cujo princípio consiste na pretensão de que o saber pode ser terrivelmente perigoso.

Decerto poderia desmascarar dois mil anos de mentira, onde os poderes políticos, econômicos e sociais se baseiam para dominar o mundo.

Os técnicos na conservação da magia e da alquimia, como ciência, e não programa para os iniciados de fim de semana, apoiam esse ponto de vista.

VI – Apoiadores dentro da ciência moderna:

Pode-se constatar, também, que a ciência moderna admite hoje, que ela, à medida que avança, torna-se cada vez mais perigosa.

Um Mestre-Instrutor de um colégio reservado, declarou recentemente em uma aula coletiva sobre os armamentos mortíferos modernos:

“Talvez seja necessário admitir que toda ciência que não é voltada para a melhoria de vida do ser humano, é maldita”.

O grande Mestre teria dito recentemente sobre os possíveis efeitos da ciência:

“A priori, se concebermos a possibilidade de desaparição da humanidade nos próximos decênios (cinco bilhões de homens, bilhões de anos de evolução biológica …), isto é muito gigantesco para ser concebível a nível de povo, somente uma pessoa já preparada possui um tal grau de compreensão, é uma abstração absolutamente nula como conteúdo emotivo, impossível de se levar a sério pela maioria da humanidade.

Luta-se por aumento de salário, pela liberdade de expressão, contra a seleção para a universidade, contra o capitalismo selvagem, o alcoolismo, a pena de morte, o câncer, o racismo e a rigor, qualquer guerra. Mas a aniquilação da vida sobre a Terra?

Isto ultrapassa o entendimento comum, é um ato “irrealizável”. Sente-se quase vergonha de falar disso, pois a maioria das pessoas não se importam como vai acontecer”.

Depois deste discurso, comecei a perceber nos congressos essa ideia de que as descobertas muito perigosas deviam ser censuradas ou suprimidas.

Recentemente em uma reunião da “Associação”, foi citado como exemplo uma descoberta a ser censurada. Esta seria a possibilidade de haver uma diferença intelectual entre as diversas variedades da espécie humana. Equivalente a dizer que as pessoas de uma raça são mais inteligentes que de outras. 

Os Mestres afirmam que tal descoberta encorajaria o racismo em tais proporções, que seria preciso impedir sua publicação a qualquer custo. De fato, podemos ver muitos Mestres eminentes de nossos dias, apoiarem alvos dos “Homens de Negro”.

VII – O conhecimento retirado do povo:

Foi descoberto que tais revelações consideradas muito perigosas, são censuradas tanto nas ciências exatas, como nas ciências ditas falsas. Isto é, aquelas enquadradas como esotéricas, que quando dão certo, são transformadas em ciências acadêmicas.

Assim, ficam fora de alcance do povo, o verdadeiro merecedor de seu uso. Como é o caso da cromoterapia, que durante anos foi ridicularizada pela mídia, até o momento que decidiu-se revelar sua real eficácia. Então estão tentando torná-la acadêmica, o que será um crime contra o povo.

Mais uma realização da imensa conspiração contra a humanidade. Pois os detentores do segredo não são formados em universidade.

E o que acontecerá? Os novos cromoterapeutas não conseguirão realizar o mesmo que os escolhidos. Exceto talvez em caso de fundo psicológico no qual o paciente se curaria até bebendo água da torneira.

E mais uma vez voltaremos as trevas. O  mesmo ocorreu quando a Igreja tentou descobrir o segredo das catedrais. Não conseguiu e até hoje paga o preço de não poder construir tais monumentos ao Tempo.

Mas, há muito tempo que a destruição e supressão sistemática de livros e documentos contendo descobertas perigosas tem sido praticada. Antes ou no momento mesmo da sua publicação. E tem sido assim ao longo da história.

VIII – A destruição da biblioteca de Alexandria:

Um exemplo clássico de destruição descarada, é o da Biblioteca de Alexandria. Um dos maiores Centros Culturais da humanidade, onde no setor de Geografia, existiam os mapas da Atlântida, Lemúria, de onde saíram os Mapas de Piris Reis, etc. Afirmava-se também que existiam obras em línguas antigas que haviam sido traduzidas para o grego.

Como o Livro da Humanidade do historiador fenício Sanconiaton, onde haviam os relatos da chegada de exploradores e cientistas de outros mundos. E no qual se chegava a afirmar que os deuses da antigüidade eram filhos destes seres com as mulheres humanas. E por acaso, quantas pessoas ouviram falar neste historiador?

Somente os membros do Círculo Interno de Pesquisas, porque os seus relatos foram queimados, ora pelos Homens de Negro, ora pela Igreja.

IX – O silêncio continua, mas até quando?

A última referência sobre essa Agência secreta, afirma que os seus membros estão envolvidos na Conspiração do Silêncio.

Essa conspiração se formou em torno da chegada e existência de vida extraterrena na Terra.

Aliás, uma afirmação que deve ser vista com cautela, já que a princípio não existem provas de vida alienígena. Pois Deus fez este Universo para que apenas a raça humana exista.

Que deus pequeno, o dessas pessoas. Veja porque não pode haver vida fora da Terra. Primeiro há um grupo científico que chegou a conclusão que o homem é o ápice da evolução.

E há outro grupo religioso, onde o criador nos fez sua imagem e semelhança. Em ambos os casos não há espaço para existência de outras vidas. Logo, elas não existem. Viu como é fácil?

Seus membros são conhecidos por seus métodos pouco ortodoxos para soluções de problemas. Como foi o caso da descoberta nas Ilhas Canárias da existência de uma civilização extremamente avançada. Mas que subitamente desapareceu após um cataclismo. Entretanto, um grupo desconhecido explodiu o sítio arqueológico e quase elimina o grupo de exploradores, financiados por um museu europeu. A conspiração é real, mas vale a pena quebrar o cerco, antes da verdade vir a tona. O que está próximo de acontecer.

Flávio Lins é instrutor de Magia Druida-Templária, Diretor da Magus Magnus Magister e Consultor em Runas.

Seu canal no youtube https://www.youtube.com/marciamattos




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

MeiodoCeu

material originário do antigo site Meio do Céu - Claudia Araujo, hoje denominado Grupo Meio do Céu - Claudia Araujo e composto por diversos novos colunistas. Essa é uma maneira de preservar o material do antigo site, assim como homenagear aqueles que não mais escrevem no site e/ou não mais estão entre nós nesse plano da existência. Claudia Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *