RADIESTESIA NO FENG SHUI

RADIESTESIA NO FENG SHUI

Ainda hoje algumas pessoas acreditam que a Radiestesia é assunto de Feng Shui.

Ambas as artes são fruto da observação dos sábios junto à natureza e a constatação real de sua influência sobre nós.

No entanto, tanto uma quanto a outra, se desenvolveram, (para o que hoje é conhecido como Radiestesia) sob culturas diferentes.

Essa arte não é parte do Feng Shui o que não implica que não possamos usá-la.

Assim como estamos livres para aplicar outros conhecimentos e material que não pertençam à cultura chinesa, desde que a tradição seja respeitada, o seu princípio teórico e filosófico acatado, e o material aplicado em substituição ao oriental mantenha a mesma finalidade.

Nos primórdios da antiguidade, quando a ambientação das construções ficava inserida em meio à natureza, recebendo diretamente as radiações das montanhas, rios, tipos de plantas e animais e do interior da terra, Mestres aplicavam os seus conhecimentos.

Utilizavam instrumentos próprios para localizar a área ideal para construção da moradia e para a agricultura.

Paralelamente, em razão do conceito chinês de ancestralidade e a interferência na vida da família, era importante encontrar uma localização perfeita para enterrar os mortos criando então um bom futuro para os herdeiros.

Hoje, a ideia permanece, mas com o uso de instrumentos diferentes dos daquela época.

Ao construir sua casa deve pesquisar campos energéticos formadores de energias telúricas prejudiciais ao ser humano.

Por isso, não se deve construir em lugares que tenham correntes de água subterrânea, rachaduras, falhas geológicas, linhas, que, como meridianos, se entrecruzam no interior da terra.

Fenômenos energéticos que a radiestesia pode detectar, mas que o Feng Shui, em alguns casos, também pode.

Se você treinar as indicações da propriedade da observação e meditação, prescindirá, em muitos casos, dos instrumentos de radiestesia e se tornará o próprio pêndulo.

Certa vez, durante uma aula, uma das alunas perguntou se era ou não favorável manter em casa um caramujo.

– Amiga, respondi, é a casa de um ser que estava vivo em seu espaço de origem, o mar.

Aí existia uma vida que por algum motivo se extinguiu, mas cuja energia permanece.

Não é, portanto, favorável mantê-lo em casa, devolva-o para o mar.

Ela sorriu.

– Eu sou radiestesista e usei o pêndulo para fazer essa verificação e também recebi uma resposta negativa.

Chegou às minhas mãos a apostila do Curso de Geobiologia Druida dos professores: Dominique Susani, Juan R. Saez e Allan Lopes Pires onde encontrei o seguinte:

“ no interior da terra tem um ponto chamado “Chaminé” ou inversão cosmo-telúrica.
Apresenta um fluxo duplo cósmico e telúrico que se alternam. Considerada como energia divina, a força que cria é de tal monta que dela não devemos nos aproximar ou sequer tocá-la.
A vibração energética é prejudicial ao homem. E, mantém-se em constante mudança.”

Chamou-me a atenção este assunto porque o Feng Shui nos alerta para o cuidado com uma energia semelhante chamada Tai Suei.

É uma força de terra que percorre os seus meridianos e, por circular, não tem lugar certo de irradiação.

Segundo o Feng Shui não se deve aproximar desta área e nem mesmo emitir um som forte porque gera efeitos nocivos ao homem.

Ainda segundo o Feng Shui, pode-se localizar sua posição e prever as futuras da seguinte forma:

a cada ano ou dois, com o movimento do nosso planeta em relação à Constelação da Ursa Maior uma das estrelas que a compõe aponta para uma determinada direção do nosso planeta, indicando a posição desta energia cosmo-telúrica.

Nestes exemplos, vimos que o Feng Shui tem posições definidas que não conflituam com a radiestesia.

Em muitos casos não só podemos como devemos usá-la.

Mas por quê não treinar este potencial em que você se torna o próprio pêndulo?

Todas as pessoas têm uma sensibilização à qual não costumam dar muita atenção porque partem diretamente para a racionalização.

Quantas vezes já sentiu algo estranho ao tocar um objeto, receber um presente ou ao entrar na casa de alguém?

Podemos nos tornar o próprio pêndulo através da observação silenciosa, meditação, mas também com os exercícios abaixo.

Feche os dedos das mãos e aproxime as palmas até cerca de dois ou três cm.

Após algum tempo nessa posição, que para alguns será rápido, sentirá um pequeno calor, outros comichão.

Outra experiência é sentir a frequência emanada das cores.

Desenhe em uma folha branca um círculo e pinte de vermelho e, em outra folha um círculo azul.

Ao terminar, feche os olhos e peça a alguém para alterar a posição das figuras. Ponha a palma da mão na direção da figura e a uma certa distância.

Sinta a diferença.

Caso não consiga a princípio, continue treinando.

Tente uma terceira experiência, desta vez com pessoas.

Para o treino, dê preferência às pessoas de sua família as quais você já conheça o histórico. Os pontos para onde vai direcionar a mão são os chacras.

A uma bem pequena distância direcione a palma da mão para cada chacra.

Permaneça algum tempo em cada um ou até sentir algo. Anote mentalmente e verá que há emanação de energia diferente entre um e outro.

Treine e terá muitas surpresas em sua própria casa.

Boa Sorte amigos.



Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Selene Ashat

Parapsicologa, Método Pedro Medeiros – 1999 Numerologia Transpessoal (autodidata) Numerologia Chinesa, Yue Shu Ming Li Cromoterapeuta – com Vitoria Dora, Univ. Estácio de Sá e Escola Cromopatista Maria da Penha. - Moção de reconhecimento por serviços prestados à comunidade como cromoterapeuta pela Câmara Municipal do RJ. Mestrado REIKI na Fundação Universal Luz do Raio Dourado- 2000 Feng Shui Tradicional – Escolas Ba-Zhai , Forma, e Estrela Voadora com formação na Sociedade Taoísta do Brasil, RJ e na Sociedade Brasileira Latino Americana de Feng Shui. Selene Ramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *