REINVENTANDO VIDAS E DESTINOS: o olhar amplo da abordagem sistêmica

REINVENTANDO VIDAS E DESTINOS: o olhar amplo da abordagem sistêmica

Se você tenta realizar uma mudança importante em sua vida e, apesar de seus esforços corretos, ainda não obteve os resultados que deseja, a abordagem sistêmica das constelações familiares e das novas constelações, pode ajudar a ampliar o olhar sobre a questão e a superar seus desafios mais persistentes.

Muitos dos obstáculos que nos paralisam estão ligados a lealdades inconscientes e a ancestrais, de quem sequer ouvimos falar, excluídos de nosso sistema familiar em gerações anteriores. Relações extraconjugais não reconhecidas, abortos, pessoas que morreram muito jovens ou de forma trágica, assassinos, ou mesmo pessoas que foram muito criticadas ou ridicularizadas – todos esses eventos promovem algum nível de exclusão de elementos do sistema, violando leis naturais, que exigem reparação.

Para desembaraçar os fios invisíveis que nos tomam a serviço do nosso sistema e que emaranham nossos destinos a padrões familiares muito antigos, agora, pode ser necessário ampliar nosso olhar sobre a questão de forma sistêmica.

Em sua prática, Bert Hellinger – ex-padre e missionário alemão, criador da abordagem sistêmica -, observou que algumas leis regem nossos destinos e que sua violação gera problemas recorrentes em nossas vidas e de nossas famílias.

Questões importantes e decisões são tomadas de forma inconsciente pelos elementos dos sistemas. Essas decisões envolvem sempre vida e morte. E são sempre movidas por um profundo amor, muito além de nossos estreitos conceitos de bem e mal.

A abordagem terapêutica sistêmica é uma terapia breve, cirúrgica, onde o facilitador escuta e observa o cliente em busca de sinais de violações das leis do pertencimento, da hierarquia e do equilíbrio entre o dar e o receber. Uma vez identificados os principais elementos presentes na questão trazida pelo cliente, ele posiciona representantes desses elementos fundamentais em um campo sistêmico, a fim de observar as tendências de movimento e as relações entre eles.

Passo a passo, com muito respeito pelo sistema do cliente, o terapeuta, facilita que ele tome consciência de sua posição no conjunto de forças que surge. E a partir daí, por meio de diálogos, de rituais e de mudança de posição dos representantes (bonecos, âncoras ou participantes), promove desemaranhamentos desses nós, ampliando as possibilidades de ação e de escolha eventualmente disponíveis para ele.

Hellinger não criou um sistema fixo de abordagem.

Sua pesquisa se baseou sempre na observação fenomenológica do campo e das interações percebidas nele. E, por isso mesmo, em sua prática, diversas vezes ele modificou suas conclusões e afirmações do quais seriam possíveis soluções para os dilemas e as questões tipificáveis que, na prática, ele testou e observou.

Nesse contexto, não importa conhecer todos os detalhes da história do cliente. Muito pelo contrário, muitas vezes será preciso desfocar os detalhes, em busca de identificar e trabalhar sobre a estrutura das dinâmicas que se apresentam no campo. Aqui, importa encontrar e fazer perguntas abertas, que por meio de rapport e calibragem (comunicação entre os inconscientes do facilitador, do cliente e dos participantes), permitam que o próprio cliente as preencha com seu conteúdo interno, integrando e reposicionando os elementos. Bem como facilitem os processos pessoais dos outros participantes.

A abordagem sistêmica pode assim, em pouco tempo, acessar níveis muito profundos desses emaranhados, desfazendo nós que anos de terapia podem apenas vislumbrar, sem talvez transformar. Aqui importam menos os detalhes do que nos aconteceu (a história não importa), mas as imagens que criamos a partir do que vivemos e como lidamos (ou não) com nossa própria criação.

Importa assumir responsabilidade sobre tudo que manifestamos em nossas vidas, como fruto de escolhas que fazemos – conscientemente ou não -, e dar os passos necessários para manifestar conscientemente o destino que queremos viver. Para isso, precisamos ampliar nosso olhar e nossa capacidade de amar, dando lugar em nossos corações para tudo que vem.

No trabalho de constelações a força vem do que o cliente quer verdadeiramente.

É o que ele quer, que permite que ele faça (ou não) as modificações necessárias para crescer expandir em consciência. Facilitar recursos e meios para que ele perceba a natureza de seus verdadeiros objetivos e os propósitos da sua alma, com a maior clareza possível e sem julgamento, é a paixão do bom constelador.

E você? O que você quer? Você quer compreender a sua questão ou resolver o seu problema? Aquilo que podemos compreender é talvez muito pouco de tudo que vivemos? Tentar compreender a experiência de tantos elementos a que estamos ligados por meio de nossos sistemas familiares é talvez como tentar colocar a água do mar em um copo d’água. A abordagem sistêmica não se ocupa de explicar, mas de desatar os nós que nos prendem.

E desatar é suficiente… para que possamos honrar aqueles que vieram antes de nós, ocupar nosso lugar e realizar nossos próprios destinos, desatar pode ser mais do que suficiente.

Turyna Adriana
#constelaçoesfamiliares
#abordagemsistêmica

Atendimento presencial e por Skype.
reinventoturyna@gmail.com



Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Turyna Adriana

A autora é jornalista (PUC/Rio, 2016), arquiteta e Mestre em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Brasília (Brasília, 1987 e 2007). É apaixonada por Arquitetura Bioclimática, Bioconstrução, Permacultura, e Projetos de Economia Solidária e de Inclusão Social. Atua especialmente em projetos que priorizam a reciclagem e a reutilização de vidro, a construção com reaproveitamento de materiais recicláveis, a sustentabilidade, a redução do desperdício, a cooperação e a inclusão social. Desde 2002, em seu Atelier Verde Garrafa, a arquiteta candanga desenvolve e produz blocos vitrais pré-moldados e azulejos de vidro, reutilizando garrafas de vidro descartadas no Distrito Federal. Vive no Rio de Janeiro, onde desenvolve projetos autorais de fotografia, de animação (stop motion) e de publicação. Revisitando regularmente, a prática da escrita e da ilustração. A coluna REINVENTO trará matérias sobre experiências de ecoeficiência na construção – tais como a reutilização de materiais recicláveis e naturais, reaproveitamento de água da chuva, produção de energia limpa, paisagismo produtivo, tratamento ecológico de resíduos, arquitetura bioclimática, entre outras práticas sócio-ambientalmente sustentáveis. TURYNA (Adriana) / Skype reinventoturyna@gmail.com

Um comentário em “REINVENTANDO VIDAS E DESTINOS: o olhar amplo da abordagem sistêmica

  • janeiro 10, 2020 em 1:18 pm
    Permalink

    Incrível o trabalho dela. Eu e meu filho fizemos a constelação com ela…
    E foi muito gostoso e leve todo o processo. Ganhamos o Syncronico mais uma ferramenta para auxiliar nos nossos processos. Sou muito grata a esta ferramenta linda de Bert Hellinger e a constelação realizada lindamente pela Turyna.
    Uauuuuuuuu! E o que mais Universo?!?! Sorrio e agradeço. 😁🙏💐💐

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *