Em 2020, Quem Sabe Faz Ao Vivo

Em 2020, Quem Sabe Faz Ao Vivo

Um novo ano chegou e com ele, promessas e todos os melhores votos de prosperidade e tudo de melhor pra gente. Isso é o que costumamos fazer, desejar e receber nessa época. Correto?

Pois é! A diferença desse ano é que se a gente não fizer acontecer, não há simpatia, mandinga ou qualquer cor de roupa que passássemos o Réveillon que irá fazê-lo.

É bem verdade que todo ano já deveria ser assim, né?

Ou seja, se queremos um ano novo, devemos fazer coisas novas.

Acontece que nós, brasileiros, otimistas por natureza e orgulhosos em achar que Deus é tupiniquim, sempre acreditamos em uma ajudinha extra quanto o cinto aperta.

Que também não é mentira!
Na visão da Astrologia Mundial (vertente que estuda as relações astrológicas com os países, numa definição resumida), o Brasil é um virginiano com ascendente em Aquário e lua em Gêmeos. Sendo que, a lua no mapa do país significa o povo, que nesse caso seria então, geminiano.

Convenhamos, como é o brasileiro?
Um povo alegre, criativo, adaptável, comunicativo, adora festas e claro, descompromissado, superficial e sem foco. Inegavelmente, geminiano. Além disso, Júpiter, o planeta da expansão, da fé e confiança, está grudado com a lua no mapa do Brasil.

Dessa forma, junto desse arquétipo geminiano, acrescentamos o otimismo, a fé e o acreditar que no final a gente dá um jeito.

Mas, se tudo tem o lado positivo e negativo, a parte chata dessa combinação é a tendência em empurrar os problemas com a barriga e contar com o fator sorte. Seja de ordem espiritual, mística, não importa. A verdade é a mania do “deixa a vida me levar” e que Deus nos ajude.

Bom, tudo isso posto apenas para reforçar que 2020 precisaremos lidar com a realidade. E a primeira realidade a encarar é o nosso modo de fazer as coisas.

Para esse ano teremos Grandes Conjunções acontecendo no céu. Combinações que não aconteciam há séculos e vai demorar para acontecer novamente.

Em 2020, teremos um encontro de Júpiter, Saturno e Plutão em Capricórnio, que ditará a tônica do ano. E só no finalzinho, novamente Júpiter e Saturno, mas em Aquário.

Capricórnio é um signo do elemento terra, representando estruturas e questões materiais, palpáveis. É o signo do trabalho, da responsabilidade, mas principalmente, de lidar com a realidade, nua e crua, doa a quem doer.

No lado positivo, Capricórnio gosta das coisas organizadas, planejadas, com processos e rotinas definidas para garantir suas realizações.

Afinal, talvez seja o signo mais realizador do zodíaco. Mas, pelo lado negativo, é um signo que se cobra demais, de não errar ou depender dos outros, do medo da falta e de um pessimismo perante a vida.

Júpiter, o planeta da fé, da expansão e da abundância, não gosta da terra fria e seca capricorniana. Por isso, fica mais recolhido. Já Saturno, é o planeta da estruturação, da cobrança, dos limites e rege o próprio signo de Capricórnio. Ou seja, está muito fortalecido. E Plutão, o planeta da transformação, vem reformulando regras, estruturas, poder e política.

Somando-se a isso, Urano, o planeta das mudanças, das inovações e quebra do padrão, continuará em Touro durante todo o ano. É outro signo de terra e no chama a repensar como fazemos as coisas, bem como uma mudança de valores e nossa relação com o dinheiro.

Do outro lado, temos Netuno em Peixes, fortalecido por estar no signo que rege. Netuno continua nos chamando a um olhar para vida com mais empatia e pensando no coletivo. Mas, ao mesmo tempo, podemos esperar que algo caia do céu, como um salvador ou um super herói. Peixes é um signo que se afiniza com Capricórnio, mas mesmo assim, a tônica de terra prevalece.

Desse modo, se falamos do elemento terra, falamos da necessidade de botar os pés no chão. Ou seja, de nada vai adiantar promessas, sonhos e puras idealizações.

Assim, para 2020, precisaremos de planejamento, organização, encarar a realidade para lidarmos com que a vida irá nos apresentar. E, já começando a assumir responsabilidades, a vida não vai nos apresentar nada mais do que resultados das nossas próprias escolhas.

Por isso, olhe pra sua vida, coloque na ponta do lápis. Seja num papel, numa cartolina ou em um simples “post it”. Mas traga para algo palpável. Cole na porta da geladeira, do guarda-roupas, deixe visível.

Escreva o que espera, o que deseja. O que serve e o que não serve mais. Visualize de forma concreta esse mapa da vida atual, suas metas e planos. Até porque, se ficar apenas na cabeça, não vai funcionar e 2020 vai cobrar.

Inegavelmente, Capricórnio entende sonho quando ele é traduzido em objetivos. Lembre-se que ele é o signo mais realista do zodíaco e assim, o mais planejador.

Certa vez, escutei uma frase e que me marcou:

“Se você não tem uma estratégia, você faz parte da estratégia de alguém!”

Reflita sua vida por essa frase!
Ou seja, qual a sua estratégia para esse novo ano? Quem sabe, faz ao vivo, já diria Faustão.
O ano de 2020 não será para amadores e será necessário postura, comprometimento e muita responsabilidade.

E já para ativar tudo isso, no dia 26/12/19 tivemos um eclipse também em Capricórnio. Ou seja, o ano novo começou em dezembro de 2019 e o Réveillon foi apenas protocolo. Todo eclipse traz um tom de reformulação e dura os próximos 6 meses. Além disso, 2020 será marcado por mais outros eclipses.

Assim, o primeiro semestre de 2020 promete choques de realidade e a grande necessidade de lidar com o que é de verdade e não fantasias.

Agora em janeiro, Saturno e Plutão já se encontram e Júpiter chega junto em abril, com Marte passando junto.

No meio do ano, Júpiter e Saturno retrógrados nos chamam a revisões, a passar um pente fino e como bom planejadores (que deveremos estar), teremos que analisar o que está e o que não está funcionando e assim, fazermos os devidos ajustes.

No segundo semestre, Marte vai para Áries, fica retrógrado e depois retoma seu caminho direto. Isto é, teremos mais dinamizações, provocando mais atitude perante ao cenário iniciado em janeiro.

No final de 2020, como citado antes, teremos uma grande conjunção no signo de Aquário e que irá marcar o início de novos ciclos. Assim, saindo do elemento terra e indo para o elemento ar, teremos um maior olhar para o coletivo, as novas ideias e pensamentos.

Inevitavelmente, todos os capricornianos do terceiro decanato serão mais influenciados, bem como aqueles que possuam ascendente, descendente, meio do céu, fundo do céu, além da lua, é claro. Todos estando no final do signo.

Consequentemente, todos com Áries, Câncer e Libra proeminentes no mapa pessoal também são diretamente tocados (principalmente localizados no final desses signos).

Por mais que essa tônica seja capricorniana, não afeta só os nativos desse signo. Todos nós temos Capricórnio em algum ponto do nosso mapa astral e que representa um setor da vida. Ou seja, será nesse setor, a origem das necessidades de encarar a realidade e vivermos as grandes transformações de 2020.

Uma coisa é certa: 2020 não será um ano para descansar ou fazer qualquer coisa sem comprometimento.
E já que o brasileiro é, inegavelmente, um povo espiritualista, Deus vai ajudar sim, mas apenas se cedo madrugar! Como já diria o ditado.

Por isso, um feliz ano novo… Cheio de responsabilidade, comprometimento e muito pé no chão.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Glau Ribeiro

Publicitário, Redator e Astrólogo. Apaixonado por comportamento humano, buscou na tradicional arte da astrologia uma forma de compreender o ser humano e ajudá-lo em seu desenvolvimento. Formado pela Gaia Escola de Astrologia, em São Paulo, atua há mais de 10 anos com atendimentos pessoais e corporativos, palestras e orientações. Contatos Whatsapp: (11) 98486-1764 Instagram: @glaubert E-mail: glau.ribeiro@uol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *