O homem rico e seu filho pobre – Conto budista

O homem rico e seu filho pobre

Certa vez existiu um rico homem que possuía muitos tesouros e a quem todos amavam e respeitavam. Muito cedo, seu filho fugiu e vagou por muitos países.

Anos mais tarde, seu filho retornou à cidade onde seu pai fixara residência. O filho tornara-se pobre e sem recursos, vagando em busca de comida e abrigo. Espreitando no portal de uma grande cidade, o filho notou o homem mas não o reconheceu como sendo seu pai.

O filho imaginou que poderia conseguir trabalho na casa do rico homem, mas sentindo-se intimidado e inoportuno, ele evitou aproximar-se do homem rico..

O homem rico, contudo, reconhecera imediatamente que o podre homem era seu desaparecido filho e ordenou a um servo que corresse atrás dele e trouxesse-o de volta. Mas quando o servo o alcançou, o pobre homem assustou-se, temendo que ele tivesse vindo para ferí-lo.

Vendo o miserável estado de vida do pobre homem, o rico homem ordenou a outro servo para que se vestisse com farrapos, assumindo uma aparência humilde.

Mandou, então, que esse servo, assim vestido, procurasse novamente seu pobre filho e lhe oferecesse trabalho doméstico em troca de um pequeno pagamento.

O filho alegremente aceitou o trabalho e sinceramente esforçou-se para realizar suas humildes tarefas.

Aos poucos, ele começou a acostumar-se com o homem vestido com farrapos, que ia lhe dando mais e mais responsabilidades em seu trabalho. Após 20 anos, ele tornou-se confiável o suficiente para administrar os negócios do rico homem. Assim, com a proximidade, o filho começou a admirar o rico homem, ainda não percebendo, porém, que ele era seu pai.

Em seu leito de morte, o rico homem reuniu seus parentes e empregados e, apontando para seu pobre filho, proclamou : “Este homem é meu verdadeiro filho. Espero que compreendam isto.”

Ouvindo essas palavras de seu pai, o filho exaltou-se, percebendo que ele havia recebido um enorme tesouro sem procurar por ele ”




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

MeiodoCeu

material originário do antigo site Meio do Céu - Claudia Araujo, hoje denominado Grupo Meio do Céu - Claudia Araujo e composto por diversos novos colunistas. Essa é uma maneira de preservar o material do antigo site, assim como homenagear aqueles que não mais escrevem no site e/ou não mais estão entre nós nesse plano da existência. Claudia Araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *