Cartas da Semana – de 03/02 a 09/02/2020

Cartas da Semana – de 03/02 a 09/02/2020

A Temperança e o Rei de Ouros

Temperança vem de tempero, temperar, têmpera, temperatura. Essa carta pergunta: sua vida tem sabor? Você tem gosto de quê? Onde está quente e onde está frio?

Ela pede que olhemos para nossos fluxos de energia a fim de perceber nosso próprio direcionamento interno e compreender onde, como, quando criamos as inundações e as secas em nossa vida.

Para onde está indo nossa atenção, nossa energia criativa, nossos recursos? O que estamos valorizando ou desvalorizando em demasia?

Que áreas da nossa existência estão abandonadas e secas que áreas estão hipervalorizadas e inundadas?

Em outras palavras, quando há desequilíbrio e não distribuímos nossa energia coerentemente entre todas as áreas da vida, ela ficará sem sabor, ou amarga, ou azeda. Não haverá integralidade da experiência de realização. Buscamos realização em apenas UMA COISA e, nesta que priorizamos, colocamos toda a nossa energia, apostamos todas as nossas fichas – deixando as outras abandonadas.

Assim, aquilo a que damos a máxima importância certamente não vai funcionar. Aquilo a que não damos nenhuma importância também. Então, a felicidade escorre pelo ralo e a vida fica estacionada no lugar da frustração.

Cuidar da nossa felicidade é cuidar da realização integral do nosso ser. A Temperança vem nos convidar a redefinir nossas prioridades. Reabrir nossos fluxos, voltar a fluir com a vida, dando maior importância às reais necessidades que a vida nos coloca. É deixar de lado a pirraça infantil: “se eu não tiver isso, não quero mais nada. Me recuso a ser feliz com outra coisa.”

De fato, ela diz que isso é selar um pacto com a estagnação. Não com qualquer estagnação, mas com a estagnação que nos mantém no lugar amargo da infelicidade.

A Lua cresce e nos conduz a tomar consciência, iluminando aquilo que precisamos ver. Com ela vem o Rei de Ouros – símbolo da inteligência colocada em prática. Ele representa aquele que valoriza seus recursos e os aplica com sabedoria para que cresçam.

É alguém que sabe lidar de uma forma objetiva com as situações, que é ambicioso e muito determinado para conquistar as suas metas e que não tem medo de correr os riscos que forem necessários para chegar onde deseja.

O Rei de Ouros sabe que cada centavo da nossa energia, do nosso poder criativo, é precioso.

Assim sendo, ele usa a cabeça para dar direção à força do seu coração que o leva rumo ao sonho. E vem recomendar que valorizemos primeiro a nós mesmos, àquilo que nos realiza verdadeiramente, e também cada gota do nosso suor. Só assim saberemos investir com sabedoria onde nossos recursos podem crescer e nos trazer recompensas.

Portanto, essa dupla vem propor uma grande reorganização interna, onde sentimentos e racionalidade precisam ser dosados novamente para que não percamos as coisas mais importantes, aquelas que não podem ser recuperadas depois de lançadas: Tempo e Energia.

Você tem fome de quê? Você tem sede de quê? E com toda essa fome e sede, você se permite comer e beber as outras coisas que a vida oferece também? Permite-se nutrir de uma vida completa para ter o que aplicar na busca pelo que ainda não conquistou? Sabe gerenciar seus recursos com inteligência e lutar com paciência?

Sua busca leva você além ou faz estacionar eternamente?

No amor, é hora de encarar os nossos exageros. A dependência de que algum amor dê certo para que possamos enfim dar atenção ao resto da vida e vivê-la, pois essa postura leva a uma sobrecarga altamente sabotadora. Bora viver primeiro, pra ter o que compartilhar com o outro.

No profissional e financeiro,a oportunidade é de deixar de valorizar mais o risco do que o sucesso e se colocar em movimento, a partir de um planejamento sólido porém ousado. Parar de desperdiçar nossos talentos onde eles não estão sendo aproveitados e não geram crescimento.

Nessa semana, vamos olhar com mais clareza para o que tem ou não tem importância na nossa vida, para o que tem ou não lugar. Certamente isso será esclarecedor e nos mostrará uma boa dose da nossa responsabilidade sobre tudo o que não acontece, não flui, não dá retorno.

Vamos lá, adoçar a vida e deixar fluir – mas na direção da felicidade.

Lara Félix



Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *