Sobre a importância do nome

Sobre a importância do nome.

A língua é um fato cultural, pois é a partir da linguagem que determinada sociedade se organiza. Há quarenta anos não se falava em redes sociais, porque não existiam esses tipos de interação. Mas havia outras formas de interagir é claro.

A nomenclatura só existe ou é criada quando a própria sociedade define essa necessidade.

A palavra carreata, por exemplo, só foi criada após a necessidade de atribuir um nome ao movimento de vários carros seguindo em apoio atrás de um candidato a cargo político, isso foi lá pelos anos 80.

A Literatura também segue esse raciocínio da linguagem. Todo personagem recebe um nome que já o identifica dentro da obra. Então, Iracema, a virgem dos lábios de mel, é uma mistura das letras da palavra América. O que aponta a referência de exploração desse continente pelo homem branco europeu.
Na história de Iracema, o europeu a conhece, a seduz e a abandona grávida, sozinha, para voltar a Europa. Embora essa obra de José de Alencar tenha sido escrita no século XIX, e retrate a colonização do Brasil no século XVI. A exploração da América permanece, em outras palavras, o homem branco ainda nos vê como a Iracema. Aquela que deve ser seduzida, explorada e abandonada.

Outra obra literária interessante é Dom Casmurro, de Machado de Assis, porque traz a dúvida sobre uma suposta traição.

A palavra Casmurro significa cabeça dura, teimoso. Pois é do ponto de vista desse teimoso que se conta a história de amor e traição, se é que houve infidelidade.
Nunca se pode ouvir apenas um lado da história, se se pretende imparcialidade. Mas de um lado temos a Capitu, a mulher sedutora. Visto que Capitu significa EPÍTETO DE VÊNUS, QUE TEVE UMA ESTÁTUA ERGUIDA NO CAPITÓLIO. Ou seja, esse nome tem explícita referência ao amor sexual. Por outro lado temos seu obstinado marido Bentinho, o casmurro, o carioca branco da elite brasileira do século XIX. Em suma, o Bentinho julga e condena Capitu por um suposto adultério.
Quem não gosta de ler, perde essa famosa história de amor, machismo, sedução e condenação da mulher brasileira. Mas é só assistir aos noticiários de hoje, que pululam diversas histórias reais de Casmurros por aqui, terminando em feminicídios, na morte das Capitus do século XXI.

Outra obra literária interessante é a Escrava Isaura, de Bernardo Guimarães.

A escrava branca, cujo nome significa em Latim que vem do ouro, já adianta sua enorme diferença em relação aos outros escravos, pois esses eram negros, que vivem na senzala, enquanto Isaura é branca e mora na casa grande. Esse romance faz parte do movimento literário do século XIX, o Romantismo, que embranquece a protagonista, pois naquela época toda personagem feminina obedecia a um modelo europeu.
Dessa forma o nome de um personagem é muito importante para se entender a obra, seria uma espécie de pista do autor. Vitória é claro, uma enorme vontade de vencer. Lucy ou Luci pode ser uma corruptela de Lúcifer? Amanda seria aquela que é amada. Patrícia, natural daquele lugar. Muitos nomes são atribuídos devido à homenagem a alguém, mas esse caso é uma outra discussão, que já não cabe mais nesse texto.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Grace Brett

Sou a Grace Brett, apaixonada pela Amazônia. É minha terra, minha gente, lá estudei. Minha formação é Letras, especialista em Língua Portuguesa e Crítica Literária, também em Estudos Culturais da Amazônia. Trabalhei 22 anos como professora, gosto de pessoas, amo escrever e ler. Atualmente moro no RJ, onde estudo Astrologia e Tarot, já atendo, sempre ensinando, sempre aprendendo. página Magia dos Astros no Facebook e Instagram Whatsapp 21 983665227 email gracesampa@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *