Neve na véspera de Ano Novo – uma divinação de Shao Yong

Neve na véspera de Ano Novo – uma divinação de Shao Yong

Na véspera de Ano Novo, Shao Yong e seu filho ouviram uma única batida na porta. Era um vizinho que queria algo emprestado. Contudo, antes de abrir a porta, Mestre Shao pediu ao seu filho para prever o que o vizinho pediria.

Calculando o trigrama superior  – Céu

Inicialmente, usando a quantidade da batida, uma, o filho calculou Céu como trigrama superior. O elemento que representa o Céu é o Metal. Por conta da sua natureza concisa, o  Metal é geralmente associado a algo curto.

Calculando o trigrama inferior  – Vento

Em seguida, ele fez outro cálculo. A partir da hora, dia, mês e ano ele encontrou o número 5, representando o trigrama Vento. O elemento associado ao Vento é a madeira. O vento se espalha com facilidade e por isso o filho fez associação com algo longo. Este se tornou o trigrama inferior. Portanto, o filho previu que o vizinho pegaria algo emprestado com uma cabeça de metal curto (trigrama superior) e uma alça de madeira longa (trigrama inferior).

Qual seria o objeto que o vizinho queria emprestado?

“Uma enxada”, ele disse. “Não”, Shao Yong disse. “Ele quer um machado emprestado”. Assim que a porta foi aberta o vizinho entrou e pediu um machado para cortar madeira para alimentar sua lareira.

Aplicando o conhecimento e a experiência à  situação da consulta ao I Ching

Quando o vizinho se foi, o filho de Shao Yong perguntou-lhe como ele sabia que o vizinho queria o machado e não uma enxada. Shao Yong sorriu e lhe disse: “Quando você prevê, você deve considerar a hora e a situação. Agora o tempo está frio e o chão está coberto de neve. Como alguém pode usar uma enxada na véspera de Ano Novo? Eu sabia que ele precisava de um machado porque na véspera de Ano Novo é costume fazer uma fogueira na casa. Dessa maneira, na previsão, você não deve apenas usar seu conhecimento e experiência, mas também deve aplicar seu conhecimento e experiência à situação particular”.

As etapas de transformação da vida e sua relação com a Flor de Ameixiera

A maneira de Shao Yong consultar o I Ching se tornou conhecida como o método da flor de ameixeira. Ele dizia que os processos de vida passavam pelas mesmas etapas de transformação da terra, a saber: brotar, crescer, dar frutos e morrer. Isso significa conhecer e respeitar as leis do tempo. Decerto, esses processos podem ser calculados, representados pelos números. Do mesmo modo, o futuro também se desenvolve de acordo com os números calculados. Ademais, se esses números forem conhecidos, certamente os eventos futuros poderão ser calculados com precisão.

Usando os números e a simbologia dos trigramas na Flor de Ameixeira

Shao Yong também reconheceu a importância da observação e a sua importância no entendimento dos oito trigramas e seus símbolos.   Portanto, seu método combinava os trigramas resultantes e a observação do consultor em um método no qual o número se tornou instrumento de adivinhação.

Todas as respostas das consultas da Flor de Ameixeiras têm origem no simbolismo de oito trigramas. Além disso, soma-se o momento em que a previsão ocorre e da situação real, como observado pelo consultor.

Concluíndo, a consulta do I Ching pelo método da flor de Ameixeira requer constantemente do consultor o exercício da observação do movimento da natureza e da compreensão das etapas de transformação da vida.

 

Crédito da imagem: Pixabay




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Telma Bonniau

Sou taoísta, consultora de I Ching, Zi Wei Dou Shu, BaZi, Feng Shui, estudo acupuntura, pratico Caligrafia Chinesa, Tai Chi, Qi Gong e Ikebana. Gosto de viver a vida, na companhia dos meus amigos e dos meus livros e curtir a energia da natureza. tbonniau@yahoo.com.br Publico meus artigos aqui e também na minha página no Facebook, Conhecendo o Zi Wei Dou Shu e as artes taoístas https://www.facebook.com/ConhecendoOZiWeiDouShu/. WhatsApp: 21-998950391

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *