Astrologia e Jung, um casamento bem sucedido

Astrologia e Jung, um casamento bem sucedido

Nem sempre a vida se escreve por linhas retas. Pelo contrário, ela parece ter uma certa preferência pelas linhas tortas e sinuosas que não sabemos aonde nos levarão.

Aliás, costumo dizer que não escolhi a Astrologia, embora ela tenha despertado muito interesse em mim. Decerto, foi ela quem me escolheu.

O mesmo posso dizer em relação a Jung.

Tudo começou, a princípio e aparentemente, por acaso. Hoje, evidentemente, percebo um enredo nos fatos que vivenciei

Recém separada, embora consciente da minha decisão, muitas eram as interrogações que pairavam em relação aos rumos que daria à minha vida.

Uma amiga bem mais velha, decidiu marcar n consultas para mim. Foi uma sucessão tanto de quiromantes, quanto tarólogos, cartomantes, videntes, leitores em bola de cristal, e evidentemente, um astrólogo.

Todos esses pessoas conceituadas que eu ia a fim de agradá-la.

Chegou a me presentear com um tarot por achar eu pudesse vir a me interessar.

No dia da consulta astrológica, saí mais cedo da secretaria de saúde aonde trabalhava como chefe de gabinete e parti para a consulta.

O inusitado aconteceu: o vidro dianteiro do meu carro se estilhaçou do nada. Em lugar de me desestimular, minha teimosia me garantiu que deveria ir mesmo sem o vidro. Deveria haver uma razão para o fato. Assim sendo, ia conferir.

Essa leitura de mapa foi impactante. Embora, as previsões  me parecessem descabidas, certamente, a sensação era de que falava com alguém que me conhecia profundamente.

Ele me disse inclusive que ainda seria astróloga. Dei uma boa risada.
Isso seguramente, deu um nó na minha cabeça. Previsões absurdas, porém, alguém me desvelava como nem os mais próximos seriam capazes de fazer.

Minha teimosia entrava em ação mais uma vez. Foi lançado um desafio, se alguém era capaz de me conhecer tanto, eu queria saber de que maneira isso era possível.

A partir daí, se iniciou um novo capítulo em minha vida. Não poupei esforços e tampouco dinheiro para me dedicar ao estudo da Astrologia

Passava meus dias inteiros dedicada ao estudo de forma compulsiva.
Já entendendo as razões pelas quais pode me desnudar, e fazendo mapas para vários amigos e conhecidos, sentia faltar algo.

O que fazer com aquilo?

Um velho amigo, que estava assim como eu, deslumbrado com a Astrologia, me chamou para fazermos juntos um curso de Jung que duraria um mês.

Nesse curso encontrei quem me faltava: Jung. Um encontro numinoso cujo percurso se transformou em 4 anos e meio de aulas, além de profunda dedicação ao estudo pelo resto de minha vida.

Percebi que falávamos das mesmas coisas.

Uma de forma descritiva, e a outra, oferecendo as ferramentas para a transformação. Os aspectos desafiadores da minha carta, agora com um mapa que me ajudasse no auto-conhecimento e na transformação criativa.

De posse desse entendimento, fui fazer terapia com meu mapa astrológico nas mãos. Eu estava segura do que deveria aprofundar e transformar para que vivesse uma vida mais harmônica e mais autêntica.

Percebi que os aspectos de tensão em meu mapa poderiam ser usados a meu favor. Bastava me conhecer mais.

Desde então, a dissociação desse caminho se tornou algo impossível. Separar os dois saberes, algo impensável. Um complementava o outro e abria um leque infinito de possibilidades.

O que me fora dito na consulta astrológica se cumpriu e efetuou a maior transformação da minha vida.

O casamento de ambos foi perfeito e eterno em mim. Sem espaço para retrocesso.

Hoje sou o resultado desse casamento. Uma filha deles e de tudo de bom que trouxeram para minha vida.

Poderia passar dias falando sobre esse caminho, as descobertas e os encantamentos do trajeto

A vida se tornou mais gratificante e consequentemente, mágica.
Foi um belo encontro comigo mesma. Hoje é o que justifica meu trabalho,minha vida, e me faz sentir alguém coerente e singular.




 

Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Claudia Araujo

Aquário com Gêmeos, sou muitas e uma só. Por amar criar com as mãos, sou designer de biojóias e mantenho o site terrabrasillis.com, assim como pinto aquarelas e outras ¨manualidades¨. Por não me entender sem a busca do mundo interno do outro, sou astróloga com 4 anos e meio de formação em psicologia analítica sob a supervisão de José Raimundo Gomes no CBPJ – ISER e já mantive por anos o site Meio do Céu. Nessa nova etapa mantenho o site grupomeiodoceu.com. Dou consultas astrológicas e promovo grupos de estudo de Jung e Astrologia, presenciais e online. São várias vidas vividas numa única existência, mas minha verdadeira história começa aos 36 anos, e o que vivi antes ou minha formação acadêmica anterior, já nem lembro, foi de outra Claudia que se encerrou em 1988. Só sei que uso cotidianamente aquilo em que me tornei, e busco sempre não passar de raspão pelo mapa astrológico do outro. Mergulhar é preciso, e ajudar o outro a se transformar, algo imprescindível. Só o verdadeiro autoconhecimento pode gerar transformação. Não existe mágica, e essa autotransformação não ocorre via profissional, mas apenas através do real interesse do cliente em buscar reconhecer como se manifesta em sua vida cotidiana e qual seu potencial para a transformação. Todos somos mais do que aquilo que vivenciamos. A busca deve passar sempre pelo reconhecimento daquele eu desconhecido que em nós mesmos habita. A Astrologia é um facilitador nessa busca porque nela estão contidos tanto nossos aspectos luz quanto sombra. Ela resolve nossos problemas? A resposta é não. Ela apenas orienta no sentido do reconhecimento de nossa totalidade. A busca é do cliente. A leitura é do astrólogo, mas só o cliente poderá encontrar o caminho de sua totalidade e crescimento responsável. websites : www.terrabrasillis.com e www.grupomeiodoceu.com Fale com Claudia direto no Whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *