Reiki em Hospitais

Reiki em Hospitais

REIKI: ATIVIDADE DE PRÁTICA INTEGRATIVA E COMPLEMENTAR EM SAÚDE HUMANA

O Terapeuta Holístico acredita que a saúde deriva do total bem estar biopsicossocial do homem. Decerto, ele compreende o ser humano em sua totalidade e reconhece a interdependência fundamental tanto entre o corpo quanto a mente. Ademais, em todos os estados de doença e saúde.

Entende que todo ser humano tem a oportunidade de estar em paz com seu corpo (soma) e com sua mente (psyché).

Buscando então, por meio de técnicas complementares, tratar não somente o corpo físico, mas o ser humano como um todo.

À luz do enfoque holístico, a doença no corpo físico é um reflexo ou somatização das desarmonias dos demais corpos sutis.

É uma perturbação não resolvida no equilíbrio interior do ser vivo e na sua interação com o ambiente. Portanto, isso se materializa através de um processo psicossomático.

Mais precisamente a partir da influência dos processos psicológicos nos processos biológicos do indivíduo e suas patologias.

O terapeuta holístico sobretudo, faz uso de variadas técnicas de harmonização para o despertar do auto equilíbrio.

Dentre elas abordaremos a prática integrativa de saúde: REIKI.

A terapia Reiki apresenta resultados concretos, tais como:

1. trata dores físicas,
2. recupera lesões musculares e articulares
3. promove relaxamento
4. atua alinhando os chakras, resultando na diminuição da ansiedade, do estresse, da depressão, insônia, do medo dentre outros problemas psíquicos e emocionais.
5. Ela possui ainda, a capacidade de reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia, assim como a redução significativa dos efeitos secundários do tratamento.
6. Auxilia no melhor funcionamento das glândulas endócrinas e concomitantemente, atua no fortalecimento do sistema imunológico.

A princípio, o tratamento é altamente indicado no caso de dores agudas e alivia a dor em doenças crônicas.

Sobretudo, acelera o processo de cura de ferimentos causados por lesões, e procedimentos pós-cirúrgicos.

Analogamente, outro benefício é o reflexo físico sentido tanto nos órgãos, quanto tecidos e sistemas.

A terapia Reiki trabalha o ser humano de forma holística (atuando nos níveis emocional, mental e físico).Inegavelmente, restabelecendo o equilíbrio energético vital.

O Reiki passou a fazer parte do rol das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS).

O Ministério da Saúde em 13 de janeiro de 2017, publicou no Diário Oficial da União, a portaria n°145/2017 que amplia os procedimentos oferecidos pela política no Sistema Único de Saúde(SUS).

Atualmente, 1.708 municípios oferecem práticas integrativas e complementares. A distribuição dos serviços está concentrada em 78% na atenção básica especializada e 4% na atenção hospitalar.

Mais de 7.700 estabelecimentos de saúde oferecem alguma prática integrativa e complementar. Isso portanto, representa cerca de 28% das Unidades Básicas de Saúde(UBS).

As PICS estão presentes em quase 30% dos municípios brasileiros. Certamente, estão distribuídos pelos 27 Estados e Distrito Federal e todas as capitais brasileiras.

O Reiki vem sendo implantado em hospitais de todo o mundo. Abaixo uma lista de hospitais pioneiros, que tiveram iniciativa e sucesso ao implantar a terapia Reiki:
REIKI EM HOSPITAIS NO BRASIL
– Hospital Sírio-Libanês – São Paulo:

Implanta o Reiki como cuidados Integrativos, sob a coordenação de Plínio Cutait;

– Hospital Albert Einstein – São Paulo:

Adota a terapia reiki, e será oferecido especialmente, a pacientes com câncer;

– Hospital Incor – São Paulo:

Chefe de cardiologia do Incor-Sp.

Roberto Kalil e sua equipe traz para o hospital terapeutas especialistas em reiki para tratar pacientes. Segundo ele a energia reiki traz otimismo, renova a fé e ele ‘acredita plenamente na energia Reiki’;

– Hospital Distrital Gonzaga Mota – Fortaleza:

As práticas integrativas e complementares em saúde pública são uma realidade no bairro José Walter pela Rede SUS;

– Grupo Hospitalar Conceição – Rio Grande do Sul:

Conta com voluntários Reikianos que atuam na Emergência.

Trabalham tanto no acolhimento, quanto no Grupo do Câncer de Mama, Alívio da Dor, assistência espiritual.

Fazem visitação aos leitos, Banco de Sangue, Hemodiálise, Unidade de Atenção ao Adolescente, Central do Voluntariado, Centro de Atenção Psicossocial Adulto e Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas;

– Centro Infantil Boldrini – Campinas – SP:

Oferecer aos pacientes internados no Centro Infantil Boldrini a Terapia de Suporte REIKI. Da mesma forma, oferecem relaxamento e bem-estar aos pacientes internados e/ou seus acompanhantes, através da aplicação da Terapia Reiki.
Desde que eles aceitem e solicitem seu atendimento.

Isso, desde o início em 2002, dentro do programa de Cuidados Paliativos, como Terapia Complementar.

Posteriormente sua atuação foi ampliada para todos os pacientes do Hospital. Atuação nos leitos da Internação, UTI e TMO e na recepção do Hospital. Promoção de cursos para formação em Reiki, em parceria com o IPEB;

– Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Pernambuco:

Atuam em consultório aonde a comunidade pode receber atendimento a preço popular, com direito a anamnese e acompanhamento;

– Hospital Santa Izabel – Bahia:

Profissionais do Hospital usam técnica oriental para reduzir o tempo de internação.

Foram capacitados 18 profissionais, que concluíram o curso de formação em dezembro de 2006, e estão em ação no hospital.

“Os profissionais têm reconhecido os benefícios da técnica, que consiste na aplicação de energia através da imposição das mãos”, explicou a médica Maria de Fátima Freira, que coordena o serviço de nutrição enteral e parenteral do hospital;

– Hospital de São Sebastião – SP:

Projeto Reiki na Oncologia.
Criado em 2014, na Oncologia na Unidade de Oncologia do Hospital de São Sebastião. Este projeto tem como objetivo a terapia e investigação, para apoiar os doentes oncológicos.

– Unidade de onco-hematologia pediátrica Erik Loeff – Bahia:

A psicóloga voluntária Renata SimsCoan, iniciou o projeto pioneiro na unidade junto à unidade de onco-hematologia pediátrica Erik Loeff. Ela conta que foram observados nos pacientes infantis relaxamento, mudança de humor, além de melhora na alimentação e no sono.

– Secretaria Municipal de Saúde – Mato Grosso do Sul:

Está iniciando o processo para implantação da Terapia Reiki no Sistema Único de Saúde (SUS).

Estudos em hospitais provam sem dúvida, os efeitos terapêuticos do Reiki no reforço do sistema imunológico, diabetes, esclerose múltipla, doenças reumatológicas, regeneração de tecidos (queimaduras, recuperação de fraturas e pós-cirúrgico), supressão da dor e dos efeitos secundários de tratamentos como a quimioterapia e radiação nos pacientes de oncologia, diminuindo também a ansiedade, proporcionando-lhes, assim, mais conforto emocional e mais força para combater a doença.

A técnica pode ser aplicada no pré e pós-operatório com relatos de pacientes cardíacos que não tiveram depressão e apresentaram recuperação rápida.

A terapia complementar é utilizada ainda em transplantados para evitar a rejeição, e em pacientes terminais, quando o Reiki pode ajudar para uma morte mais serena e sem dor.

O Ministério do Trabalho reconheceu o Reiki como profissão isolada. Tal técnica foi enquadrada dentro das atividades de práticas integrativas e complementares em saúde humana, recebendo o código 8690-9/01 da CONCLA (Comissão Nacional de Classificação), órgão responsável pela classificação de profissões e ligado ao Ministério do Trabalho e ao IBGE. Esta profissão começa a ser reconhecida oficialmente em saúde humana, recebendo a seguindo classificação:

SAÚDE HUMANA E SERVIÇOS SOCIAIS – ATIVIDADES DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES EM SAÚDE HUMANA

Disse Platão:
“O MAIOR ERRO DOS MÉDICOS É TENTAR CURAR O CORPO SEM PROCURAR TRATAR A ALMA. ENTRETANTO, CORPO E ALMA SÃO UM E NÃO PODEM SER TRATADOS SEPARADAMENTE.”

Procure um mestre Reiki e equilibre-se integralmente. Aliás, este é um convite para o autoconhecimento, um convite para descobrir o real poder da sua energia vital.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Suzana Cressembine

Suzana Cressembine, 35 anos, terapeuta integrativa, mestre em Reiki, terapeuta floral pelo Instituto Bach International Education Programme. Em 2016 se realizou como terapeuta e palestrante ao realizar cerca de 20 palestras, e 200 atendimentos a mulheres em situação carcerária, no Projeto MUSARE - Mulher, Saúde e Reintegração, no Centro de Ressocialização Feminina de São José dos Campos, SP – onde foram conduzidas experiências com meditação e Reiki. Com mais de 4 anos de atuação como mestre, ofereceu vários cursos em diversos níveis, e tem como especialidade o atendimento a pacientes com dores emocionais crônicas. Associando aos seus atendimentos diversas práticas terapêuticas: meditação, musicoterapia, cromoterapia, numerologia, dentre outras práticas integrativas complementares em saúde - PICS. Nas horas vagas é apreciadora das artes e música, é praticante das Danças Circulares, trapezista e palhaça por formação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *