Amor – Lua e Vênus

Amor – Lua e Vênus

A Lua na mitologia grega é a deusa Selene, neta de Gaia e de Urano, filha de Hiperíon e Téia. Selene é irmã de Hélio (Sol) e de Eos (Aurora). Selene é uma deusa jovem, bela, luminosa, fértil e de vários amores. Foi amante do deus do Olímpo Zeus, do deus agrário Pã, e também foi apaixonada pelo mortal Endímion.

Conta a lenda que Selene, com seu canto fez Endímion dormir um sono eterno, e que preservou a sua beleza juvenil. Nas noites de lua nova, Selene ia ao encontro de seu amado Endímion, com quem se unia em amor, desses encontros nasceram cinquenta filhas.

O amor de Selene e Endímion, levou o amante ao sono da juventude eterna. No entanto, apenas Selene desfrutava dos encontros, pois Endímion vivia na inconsciência eterna do sono. De acordo com outra versão do mito, Endímion pede a Zeus pelo sono da beleza eterna e se dá em amor para Selene.

Já outra versão do mito de Selene, ela deixava os céus para ir ao encontro de Endímion, e isso enfureceu Zeus, pois a luz noturna parava de brilhar e interferia no ciclo natural dos dias e noites. Seus irmãos Hélio e Eos ficavam a sós na ordem universal. Eos abria o dia para dar passagem a Hélio, que devia ser sucedido por Selene. Zeus queria castigar Selene, mas devido ao amor dos dois, deixou o sono eterno para Endímion não morrer e jamais perder sua beleza juvenil, assim todas as noites Selene encontrava seu amado, que no entanto não conseguia vê-la. É um amor idealizado, cego e eterno.

O amor da Lua é inconsciente.

Cheio de manias e caprichos, assim é esse amor lunar. Podemos ler essa narrativa mítica de acordo com a Lua astrológica. Não raro os amantes procuram inconscientemente, a projeção materna em seus amores. O delírio do aconchego que não se altera, semelhante ao suposto amor de mãe. A Lua em Astrologia, é também o materno.

O amor lunar difere do amor venusiano. Assim como Selene difere de Afrodite.

Afrodite é filha do sangue e sêmem de Urano com as águas e espumas do mar. Mas tem sua vida devido ao ato castrador de Cronos. Afrodite nasceu de uma violência. Cronos decepou a genitália de Urano. Afrodite nasceu mulher adulta, e ávida por paixões carnais.

Afrodite apesar de ser casada com Hefesto, foi amante de muitos deuses e mortais. Também era vingativa, todos, deuses e mortais deviam se render a ela. Quem negasse o amor, a paixão pela carne, pelo sexo, era por ela castigada.

Ares o deus da guerra, era implacável e desprovido de compaixão, no entanto amou Afrodite e com ela se permitiu a entrega do prazer e a baixa da guarda.

Afrodite amou Adônis, um mortal. Mas o jovem morreu e deixou a deusa desolada, e ela pediu que Zeus intercedesse, então Zeus transforma Adônis em flor, a anêmona, e deixa que Adônis volte quatro meses ao ano para viver com Afrodite.

As duas deusas emanam amor. No entanto o amor de Afrodite se realiza na matéria, na carne. E o amor de Selene se realiza em partes no plano da inconsciência, no sono, como nos conta o mito.

Ambas as deusas desafiam a morte para terem seus amores. Zeus interfere em favor do amor.

Na Astrologia o amor é regido por Vênus e a Lua rege o emocional. A emoção provocada pelo amor desestabiliza. A Lua é de fazes, rege o humor. Sem humor o amor seca.

Vênus rege a carne do corpo e a Lua rege a pele que cobre a carne do corpo. O amor venusiano é sentido na carne, o amor lunar arrepia alma até acalçar a pele.

O amor lunar pode ser perigoso, a Lua rege os lunáticos, a irracionalidade, e quando estamos tomadas de amor, de paixão nos tornamos um tanto “loucas de amor”. Mas de acordo com o mapa natal, a depender da condição lunar, pode-se viver amores e paixões que são inviáveis dentro da realidade. E isso é nefasto, pois pode levar a profunda melancolia, decepções, erros, enganos e desilusões.

O amor venusiano é do prazer. Busca satisfação. Quando em descompasso trás a face do ciúme, da posse, da violência, da toxidade.

Uma relação harmoniosa entre Vênus e Lua é uma promessa de amor possível, que satisfaz corpo e alma.

E com você, qual a condição de seu amor? Selene ou Afrodite? Lua sentimental ou Vênus erótica? Estude esses astros no seu mapa e conheça a sua força de amar!

referências: Dicionário Mítico Etimológico Vol. 1 e Vol. 2. BRANDÃO, Junito.; O Museu Hermético Alquimia e Misticismo. ROOB, Alexander. ; Teogonia a origem dos deuses, Hesíodo. ; Tetrabiblos, Ptolomeu.
file:///C:/Users/Acer/Downloads/Dialnet-ColeraPaixaoEMorte-6298052%20(1).pdf .

p.s. O amor que falo nesse texto é independente da orientação sexual e de gênero. Cada pessoa tem sua sexualidade e gênero. E o amor é para todes.




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Fabiane Marques

Astróloga e Historiadora, dançarina e poeta, vai entre os encontros da mente e da expressão, extraindo dos símbolos as conexões entre o existir e o sentir. No passo dos dias atendendo aos comandos do coração para fazer da vida a arte, da escrita a profissão, da dança o caminho, e da poesia a ação. Nada mais, nada a menos para Sol, Lua, Mercúrio e Ascendente em Gêmeos e uma Vênus em Touro, para o ar aterrissar. Contato: famarquescxs@hotmail.com Visite: http://trigonosastrais.blogspot.com/ http://fantasiasdoreal.blogspot.com/ Fabiane Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *