A Pandemia e os Sonhos

A Pandemia e os Sonhos

O que mais escuto e leio ultimamente é o relato das pessoas sobre a modificação do padrão de seus sonhos.

É bom que todos entendam que isso não se constitui quer em algo anormal, quer em algo patológico.

Jung sempre enfatizou que nossos sonhos são uma xerox de nossa psique e apontam para onde está indo nossa energia psíquica.

Para onde ela está indo nesse momento de nossas vidas?

Exatamente para nossos medos e ansiedades em relação a um fator novo e sobre o qual não temos controle: a pandemia.

Estranho seria caso estivéssemos mantendo o mesmo padrão onírico.

Além disso, nosso exercício de vida externo está completamente prejudicado ou mesmo empobrecido pelo isolamento social. Nossas angústias internas são nosso foco nesse momento.

É bom que todos entendam que o papel de nossos sonhos é estabelecer um diálogo entre consciente e inconsciente. Nesse sentido, vale entender que muitas vezes também são alertas em relação às nossas atitudes cotidianas.

Não é saudável que nos emprenhemos com as notícias negativas do momento, o que devemos é nos proteger.

Contudo, muitas vezes esses sonhos são verdadeiros pesadelos e aí a situação muda de figura.

O papel de nossos pesadelos é nos fazer acordar para aspectos que estamos negligenciando em nossas vidas

Nesse caso, devemos entender bem seus alertas. De uma maneira bem direta nos dizem:

Pare! acorde! olhe para esse fato que está sendo negligenciado em sua vida vígil.

Eles têm uma enorme validade nesse sentido. E devemos respeitá-los buscando entender aonde estamos sendo negligentes.

Você está se protegendo adequadamente? Está fazendo o isolamento social necessário?

Fique atento ao fato de aonde pode estar errando em relação à sua proteção e à proteção dos demais.

Pesadelos são grande aliados para aqueles que lhes prestam atenção

De uma maneira crua e grosseira, o que eles nos dizem?

Pare idiota!!! Acorde! Preste atenção no que deveria mas não está focando.

Busque enxergar aonde está seu erro e corrija seu itinerário de vida.

Seu inconsciente lhe agradecerá. Saúde e Boa sorte!




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

Claudia Araujo

Aquário com Gêmeos, sou muitas e uma só. Por amar criar com as mãos, sou designer de biojóias e mantenho o site terrabrasillis.com, assim como pinto aquarelas e outras ¨manualidades¨. Por não me entender sem a busca do mundo interno do outro, sou astróloga com 4 anos e meio de formação em psicologia analítica sob a supervisão de José Raimundo Gomes no CBPJ – ISER e já mantive por anos o site Meio do Céu. Nessa nova etapa mantenho o site grupomeiodoceu.com. Dou consultas astrológicas e promovo grupos de estudo de Jung e Astrologia, presenciais e online. São várias vidas vividas numa única existência, mas minha verdadeira história começa aos 36 anos, e o que vivi antes ou minha formação acadêmica anterior, já nem lembro, foi de outra Claudia que se encerrou em 1988. Só sei que uso cotidianamente aquilo em que me tornei, e busco sempre não passar de raspão pelo mapa astrológico do outro. Mergulhar é preciso, e ajudar o outro a se transformar, algo imprescindível. Só o verdadeiro autoconhecimento pode gerar transformação. Não existe mágica, e essa autotransformação não ocorre via profissional, mas apenas através do real interesse do cliente em buscar reconhecer como se manifesta em sua vida cotidiana e qual seu potencial para a transformação. Todos somos mais do que aquilo que vivenciamos. A busca deve passar sempre pelo reconhecimento daquele eu desconhecido que em nós mesmos habita. A Astrologia é um facilitador nessa busca porque nela estão contidos tanto nossos aspectos luz quanto sombra. Ela resolve nossos problemas? A resposta é não. Ela apenas orienta no sentido do reconhecimento de nossa totalidade. A busca é do cliente. A leitura é do astrólogo, mas só o cliente poderá encontrar o caminho de sua totalidade e crescimento responsável. websites : www.terrabrasillis.com e www.grupomeiodoceu.com Fale com Claudia direto no Whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *