A POÉTICA DO NARCISISMO

A POÉTICA DO NARCISISMO

Antes de ser psicanalítica,
a ALMA é POÉTICA!

Há tantas BELEZAS no interior das LÁGRIMAS vertidas no silêncio da noite!
Há tantas belezas nos sorrisos, nos olhares,
no abraço apertado,
nas SAUDADES do nosso coração.

Esta texto brotou de modo espontâneo no cenário de minha consciência. Eu o recebi com amor. Na solidão de minha alma aprendi a receber esses silêncios que me assediam.

Nesse texto está contido, de algum modo, os 9 critérios descritos pelo MANUAL DIAGNÓSTICO E ESTATÍSTICO DOS TRANSTORNOS MENTAIS (DSM V) para o TRANSTORNO DA PERSONALIDADE NARCISISTA (TPN). Palavras frias para descrever emoções humanas, dores, saudades, fracassos, ausências, loucuras.

A POÉTICA DO NARCISISMO

Narcisistas…
ah, narcisistas!

Eles são filósofos do amor…
…do fracasso do amor,
Do amor esmagado,
amordaçado e cheio de ódio!

Narcisistas são filósofos da grandiosidade da vida.

O mundo, para eles, só existe para incensa-los, para reconhecer a sua indizível beleza e força!

Narcisistas são filósofos de uma vida que julgam erroneamente não existir em nenhum outro lugar a não ser neles mesmos!

Ah! se o narcisista soubesse que a crueldade de suas ações são só escudos para protegê-lo do imenso amor que lateja, goteja, sangra, em seu coração sensível e dolorido.

E o que dizer da venenosa inveja que lhe corrói a carne?

Ah, se o nosso anti-herói por um só segundo esquecesse a angústia
e se saboreasse narcisicamente em sua autenticidade verdadeira,
descobriria que sua inveja do mundo não passa de uma verdade de seu ser:
sim! há nele todas as virtudes!
mas… que terror!
falta-lhe justo o que lhe traria o brilho e a luz desejada: A humildade!

A humildade para anunciar que todas as pessoas do mundo são como ele: belas, lindas, cheias de talentos e virtuosas!

Acossado pelo terror do nada, da insignificância e do fantasma do amor que acredita ter perdido para sempre, Narciso quer ser e ter o mundo! Acredita que sua grandiosidade o livraria do terror imaginário no qual sua alma está aprisionado.

Desconhece que se conseguisse renunciar às seduções divinas que o assediam, outra coisa não encontraria a não ser o que freneticamente busca, sem que nunca consiga encontrar.

E lá está a imaginação passeando pelo meu ser e me fazendo acreditar que o narcisista é esse místico que cometeu o pecado mortal de usurpar para si o que pertence a todos os corações humanos: o mundo inteiro!




Deixe seu like e siga nossa Rede Social:
0

José Raimundo Gomes

J. R.GOMES é psicólogo clínico no Rio de Janeiro. Tem consultório na Tijuca e na Barra. Contato: jrgomespsi@yahoo.com.br / WhatsApp: 21.98753.0356

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *